4G ainda pode ser um problema, diz o Proteste. Foto: reprodução.

Tamanho da fonte: -A+A

A Proteste Associação de Consumidores soltou nesta segunda-feira um comunicado questionando o atual serviço de 4G, já disponbilizado por algumas operadoras no país. A tecnologia ainda não conta com estrutura adequada, diz a associação, que ainda afirma que o atual 4G no país é "propaganda enganosa".

O comunicado foi enviado pela associação para a Anatel, segundo informa o Estadão. Para a Proteste, o 4G pode ser caracterizado como propaganda enganosa, pois aparelhos e planos mais caros acabarão sendo operados em frequências destinadas ao 3G.

“Tem aparelho sendo vendido que sequer opera na banda de 2,5GHz, que é adequada ao 4G, pois tem grande capacidade para tráfego de dados, mas tem pouca abrangência”, afirmou a entidade em comunicado.

A entidade também alertou para o uso da frequencial atual destinada ao 4G (2,5Mhz), que conta com baixo desempenho em locais fechados e que pode ficar para trás com a chegada da frequencia de 700Mhz.

Nos próximos dois anos, entrarão em funcionamento no Brasil as redes de 700 MHz, formato de maior abrangencia e no 4G da maioria dos países no exterior, como os Estados Unidos.

A Proteste identificou 11 modelos de smartphone homologados pela Anatel que operam na frequência de 700 MHz. Porém, as operadoras estariam vendendo smartphones com preços superiores a R$ 1,8 mil como compatíveis com a nova tecnologia, mesmo sem operar nas frequências de 2,5 GHz ou 700 MHz.

Para a entidade, o consumidor precisa estar atento às características dos aparelhos e sua adequação a diferentes frequências, já que é grande o risco de se adquirir um smartphone de alto custo e ter que trocar o aparelho em um curto espaço de tempo.

Atualmente, Claro e Oi já iniciaram suas operações 4G no país. A Claro já conta com o serviço nas seis cidades sedes da Copa das Confederações - Brasília, Salvador, Fortaleza, Rio de Janeiro, Recife e Belo Horizonte - Porto Alegre, Curitiba, Paraty, Campos do Jordão e Búzios.

A Oi, por suas vez, iniciou sua operação pelo Rio de Janeiro, mas deverá lançar nas outras capitais da Copa das Confederações nos próximos dias.

A Vivo e TIM anunciaram o lançamento de seu serviço 4G para esta terça-feira, 30, o último dia do prazo dado pela Anatel para que as operadoras lançassem o 4G nas sedes da Copa das Confederações.

No entanto, conforme aponta a Proteste em seu relatório, a melhor medida é esperar mais um pouco.

“Não é aconselhável o consumidor investir em uma tecnologia ainda cara, compatível com poucos celulares e disponível ainda em poucas regiões de algumas cidades”, disse a entidade.