Alex Zornig. Foto: Getty Images

Tamanho da fonte: -A+A

O lucro líquido da Oi caiu 40,9% no primeiro trimestre de 2013, em relação ao mesmo período do ano passado, ficando em R$ 262,3 milhões.

No mesmo intervalo anual, a dívida líquida da operadora aumentou 63,3%, somando somou R$ 27,49 bilhões, ficando além das projeções de analistas, que esperaaval algo não além de R$ 26,71 bilhões.

A relação entre a dívida líquida e o Ebitda, que teve margem de 30,5% no 1T13, ficou em 3,05, acima do limite de 3 estabelecido pela própria Oi para manter o plano de pagamento de dividendos extraordinários, no valor de R$ 2 bilhões no ano.

Em comunicado, a companhia informou que irá mante esforços para reduzir este índice ao longo do ano.

Apesar disso, a divulgação de resultados da Oi afirma que os números “estão em linha com o guidance financeiro projetado pela companhia para este ano e são sustentados por um robusto desempenho operacional”.

No 1T13, a receita líquida da empresa foi de R$ 7 bilhões, alta de 3,5% em relação a igual período de 2012.

Os investimentos encerraram o trimestre em R$ 1,7 bilhão, volume 55% superior ao realizado nos primeiros três meses do ano passado.

A base de clientes somou 74,7 milhões, aumento de 5,5% nos últimos 12 meses.

“O resultado do trimestre foi positivo e em linha com as expectativas da companhia e do mercado. A forte disciplina na gestão de custos e despesas impactou positivamente o Ebtida, que cresceu 7%”, avalia Alex Zornig, diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Oi.