RECORDES

Bayer: volta ao mundo em avião solar

30/04/2014 10:10

Empresa quer realizar a primeira volta ao mundo em uma aeronave movida a energia solar.

Avião solar da Bayer. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Bayer MaterialScience, divisão de Materiais Inovadores do Grupo Bayer, quer realizar a primeira volta ao mundo em uma aeronave movida a energia solar.

O Solar Impulse – 2 decolará em março de 2015 do Golfo Pérsico [não se sabe se numa provocação aos maiores produtores de petróleo do mundo] e irá para a Índia e o Oceânico Pacífico. 

A meta é bater o feito do primeiro ultraleve solar da empresa, que ficou conhecido por ter atravessado o Atlântico e os Estados Unidos de costa a costa somente com energia solar. 

Ultraleve nesse caso é mais do que nada uma força de expressão: o avião tem 2,3 toneladas e asas com extensão é de 72 metros, a mesma ou até maior do que as dos aviões de passageiros. São 17,2 mil células receptoras de energia.

Se o voo da Bayer MaterialScience despertou um que de deja vu no leitor, isso é normal. 

O Solar Impulse – 2 tentará inscrever seu nome numa longa lista de pioneiros dos ares, uma atividade que era bem mais comum numa época em que voar não era um fato banal como hoje.

A primeira circunavegação do globo foi feita em 1924, por um time de aviadores da força aérea americana. A viagem durou 175 dias. 

Mais famoso ficou o primeiro voo sem escalas entre os Estados Unidos e a Europa, feito por Charles Lindbergh no Spirit of St. Louis em maio de 1927: em 33,5 horas, Lindbergh voou de Nova Iorque para um aeroporto cerca de Paris, em um feito que eletrizou o mundo.

A melhor história de voos transatlânticos, no entanto, pertence a outro americano Douglas Corrigan, apelidado “Wrong Way”.

Em 1938, ele fez um voo transcontinental entre a Califórnia e Nova Iorque. Não autorizado a seguir adiante para a Europa pelas autoridades, Corrigan disse que então voltaria para casa.

Corrigan decolou, alegou que o tempo pesado e carregado de nuvens fez ele se confundir e errar a rota... até a Irlanda. O aviador nunca admitiu que o erro foi intencional.

Veja também

TENDÊNCIA
Embraer aposta em BYOD

Política de uso hoje envolve 23 mil pessoas, entre funcionários, empresas terceiras e clientes VIPs.

GEOPROCESSAMENTO
Floripa online em fotos aéreas

Prefeitura lança em site 39 fotos aéreas, como parte do Programa de Levantamento Aerofotogramétrico.

COMPONENTES
Rolls-Royce: impressão 3D na aviação

Fabricante irá testar tecnologia para produzir peças para seus moteres a jato.

JATOS E175
Embraer: 150 aviões para American Airlines

São 60 jatos E175 e possibilidade de compra para 90 jatos adicionais. 

ESTRATÉGIA
Air France investe R$ 100 mi na Gol

As empresas poderão expandir o compartilhamento de voos, a venda conjunta de passagens e integrarão seus programas de milhagens.