Nelson Segredo.

Nelson Segredo, ex-gerente de contas senior da Softline, acaba de assumir o cargo de gerente de vendas da MicroStrategy em Brasília.

Segredo começou a carreira na Procergs, estatal gaúcha de processamento de dados, na qual passou 22 anos, chegando a gerente comercial.

Desde 2006, quando saiu da Procergs, o executivo passou pela área de vendas de uma série de empresas de sofware, sempre baseado em Brasília.

A lista inclui uma passagem de cinco anos pela Oracle e outras mais curtas pela BRCloud, Meta e Datasul.

Fundada em 1989, a MicroStrategy faz parte da primeira geração de empresas de Business Intelligence, junto com Business Objects e Cognos.

Mas, enquanto a Cognos e a Business Objects foram compradas por IBM e SAP, a MicroStrategy seguiu uma empresa independente.

O período de maior crescimento foi no começo dos anos 90. 

Em 2017, a receita foi de US$ 505 milhões, uma queda de 1,49%, mais uma em uma série de pequenos declínios desde 2015, quando a empresa caiu 8,62%. Nos últimos 15 trimestres, a empresa cresceu em três.

A última grande novidade no segmento foi a ascensão nos últimos anos de players voltados a abordagens simplificadas de análise de dados, com softwares mais simples de implementar como Qlik e Tableau.

A MicroStrategy compete nos dois flancos, com produtos em nível “corporativo” e na nova abordagem “self service”.