Foto: flickr.com/photos/68751915@N05

Tamanho da fonte: -A+A

A KPMG no Brasil anuncia o desenvolvimento de soluções para revisões fiscais digitais, reunidas num pacote chamado Ktax.

Segundo a empresa, os novos produtos são fruto das contratações de um time de especialistas na elaboração de soluções fiscais.

O objetivo é assegurar-se da correção das informações antes do pente fino do Fisco.

Hoje, diz Cecilio Schiguematu sócio-líder da KPMG no Brasil na área de impostos, as entidades fiscais possuem recursos tecnológicos capazes de realizar em segundos cruzamentos entre milhares de informações prestadas pelos contribuintes.

A partir dessa ação, o Fisco já pode lavrar autuações sobre as inconsistências identificadas.

Entre as fontes de informações estão SPED, DIPJ, DCTF, DACOM, PERDCOMP, DIRF, MANAD, SINTEGRA, DARF, IN 86 e outros, formando um único ambiente virtual.

“Nossas soluções são capazes de assegurar consistência entre os arquivos antes ou após a sua entrega ao Fisco”, ressalta diz Schiguematu.

Dentre as funcionalidades estão a identificação preventiva de erros nos dados eletrônicos a serem entregues ao Fisco e o armazenamento do enquadramento fiscal e de cálculos de tributos garantindo a correta apuração de tributos.

A ferramenta também faz o saneamento dos dados e informações consignados nas obrigações acessórias (SPEDs, EFD, PIS/COFINS, IN 86, MANAD, CAT 83, CAT 17, dentre outros).

No Brasil, a KPMG tem aproximadamente 4 mil profissionais distribuídos em 21 cidades de 12 estados e Distrito Federal.

Internacionalmente são 145 mil profissionais que prestam serviços de Audit, Tax e Advisory em 152 países.