Ilha recebe cerca de 100 mil visitantes em um ano normal. Foto: Antonio Melcop/divulgacão.

O Governo Estadual de Pernambuco adotou o aplicativo Dycovid, da Mamba Labs, startup recifense criada durante a pandemia, para fazer o contact tracing na retomada do turismo na ilha de Fernando de Noronha.

O app foi desenvolvido com patrocínio do Ministério Público de Pernambuco, da Secretaria de Saúde de Pernambuco e do Porto Digital, parque tecnológico localizado em Recife. 

Com as atividades turísticas reabertas a partir do dia 10 de outubro, só poderá ter acesso à ilha quem fizer uso do Dycovid, que utiliza Bluetooth e GPS para identificar contatos de risco entre os usuários. Além disso, os turistas deverão apresentar o exame RT-PCR negativo.

No caso de um infectado ter o resultado do teste de Covid-19 positivo, o aplicativo da Mamba Labs analisa o histórico de até 14 dias das pessoas que estiveram em suas imediações.

Essas pessoas recebem, então, uma notificação de risco, que é classificada de acordo com a proximidade e tempo de exposição. O app conta com três graus de rotulação, sendo o mais alto para pessoas que estiveram mais próximas ao contaminado por um maior período.

No aplicativo, a população também consegue acessar mapas de risco com locais de grande circulação, como ônibus e paradas e receber notificações relacionadas a cenários que possam apresentar riscos.

"Para nós, é muito satisfatório ver o alcance da tecnologia que criamos internamente. Nosso principal objetivo é usar os conhecimentos que possuímos para contribuir com desenvolvimento da sociedade", afirma Matheus Rodrigues, CEO da Mamba Labs.

Segundo a empresa, o Dycovid não coleta nenhuma informação do usuário e nenhum dado pessoal é adicionado. O sistema de privacidade faz com que a identificação do contato seja realizada pelo próprio aparelho, sendo impossível a individualização. 

O aplicativo está de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e, assim que o usuário desinstala a aplicação, todo o registro de dados é perdido.

A Mamba Labs é uma startup que nasceu durante a pandemia do novo coronavírus, fundada por estudantes de bacharelado em sistemas de informação da Universidade Federal Rural de Pernambuco. 

Distante 350 km da costa brasileira, Fernando de Noronha é um destino turístico de alto padrão, recebendo cerca de 100 mil visitantes em um ano normal.