Escritório da Creditas antes da pandemia. Foto: divulgação.

A Creditas, fintech brasileira especializada em oferta on-line de crédito com garantia, expandiu o uso da solução de segurança em nuvem pública da Fortinet para migrar todas as suas operações para home office durante a pandemia.

Cliente a Fortinet desde 2018, a Creditas implantou, na época, um projeto de acesso seguro com a ferramenta Fortinet Security Fabric em suas duas unidades localizadas na cidade de São Paulo. 

Com a chegada da pandemia, em março de 2020, a fintech precisou de uma solução para permitir que os seus 1,6 mil funcionários ficassem em casa e trabalhassem remotamente, de forma segura, integrada e centralizada.

A Fortinet apresentou, então, suas soluções de segurança na AWS e on-premise, incluindo gerenciamento de licenças, escalonamento automático em nuvem pública, concentradores de VPN em nuvem pública, conexões 3G e alinhamento com processos internos.

“Fizemos alguns ajustes em conjunto com a equipe técnica para customizar os processos. Depois fizemos mais testes e confirmamos os resultados”, conta Ricardo Girardelli, arquiteto de rede da Creditas.

Dois dias após as reuniões iniciais, a fintech estava com 70% dos colaboradores conectados à rede de forma remota, chegando a 100% no seguinte dia útil. Na primeira semana de trabalho desse modelo, foram necessários pequenos ajustes pontuais.

O projeto incluiu soluções que utilizam os firewalls de próxima geração (NGFWs) FortiGate como núcleo, gerenciando switches FortiSwitch nas camadas de distribuição e acesso, e um ambiente sem fio baseado em pontos de acesso FortiAP, ambos integrados aos firewalls FortiGate para proteger a borda da LAN.

Segundo a empresa, os recursos de SD-WAN da Creditas em nuvem on-ramp são estendidos para recursos SD-Branch com soluções tanto de wireless como de switching. 

A companhia também utilizou a FortiToken e a FortiAuthenticator, soluções de acesso seguro, para configurar perfis de identificação de usuário e permitir autenticação de dois fatores em seu ambiente de nuvem pública.

Além disso, a fintech recorreu à FortiClient, proteção de endpoint de última geração, com base nas soluções que já tinha, para permitir o acesso de todos funcionários aos recursos corporativos, em qualquer lugar e a qualquer hora, de qualquer dispositivo habilitado para web com conexão à internet.

“A transição do trabalho do escritório para o home office foi um grande sucesso. Todos nós estivemos muito engajados no processo para superar essa fase da melhor maneira possível”, afirma Girardelli.

Fundada em 2000, a americana Fortinet tem soluções em mais de 455 mil organizações e conta com mais de 7 mil empregados. A empresa faturou mais US$ 2,6 bilhões em 2019.

A Creditas foi fundada com o nome BankFacil em 2012. Com sede em São Paulo, a fintech conta com mais de 1,6 mil funcionários e já recebeu R$ 1,2 bilhão em investimentos de fundos internacionais de Venture Capital.