Pelotas tem uma malha de ciclovias invejável. Foto: Janine Tomberg.

Tamanho da fonte: -A+A

Pelotas, um polo de tecnologia no sul do Rio Grande do Sul, está se organizando para conectar o parque tecnológico da cidade, universidades e empresas por meio de uma ciclovia, batizada Ciclovia da Inovação.

O projeto, lançado nesta quinta-feira, 29, inclui a construção de novos trechos, a sinalização de partes já existentes e a conscientização dos integrantes da comunidade tecnológica para fazer um maior uso da rede de ciclovias da cidade, que hoje já chega a 60 km.

Pelos planos da prefeitura, a malha de ciclovias da cidade deve chegar até 226 km em 2028.

Pelotas tem 343 mil habitantes. A título de comparação, Porto Alegre, hoje com 1,4 milhão, tem 53 km de ciclovias. Caso Pelotas cumpra a meta, terá mais ou menos a metade das ciclovias que São Paulo, a maior cidade do país, com 500 km de ciclovias.

“A gente tem todo um simbolismo por trás de tudo isso. Pelotas é uma cidade reconhecida culturalmente, nós temos o doce, por exemplo, e nós também já temos vários indicadores para ser uma cidade inovadora”, explica Felipe Marques, vice-presidente do Conselho do Parque.

Pelotas ser uma tradicional fabricante de doces ao estilo português, em mostra todos os anos na Feira Nacional do Doce – Fenadoce, um evento que atrai milhares de visitantes. 

O parque tecnológico da cidade, inclusive, visa explorar essa associação positiva com o nome "Candy Valley" e um mascote para cena tecnológica da cidade, a formiga BIT.

A Ciclovia da Inovação deve beneficiar um público de cerca de 35 mil alunos universitários da UFPEL, IFSul, Anhanguera e Católica de Pelotas, cerca de 4 mil servidores e usuários vinculados às universidades, além do público em geral. 

O município já conta com o Bike PEL, que consiste num sistema de bicicletas compartilhadas, com tecnologia QR Code via APP para destravamento e demais funcionalidades.

Atualmente, 63 empresas atuam no Pelotas Parque Tecnológico, sendo 23 instaladas nas áreas geridas pelo Parque, sete no coworking, 15 incubadas, 18 pré-incubadas, totalizando 267 empregos diretos e 638 indiretos.

Hoje estão instaladas no parque a Cigam (sistemas de gestão), Melhor Envio (plataforma de cálculo de frete), TopWay Suporte (suporte da rede de franquias TopWay), Freedom (fabricante de cadeiras de rodas), Gestum (tecnologia de e-learning), Outdabox (mídia) e Vetorial (provedor de internet).

O parque tecnológico de Pelotas foi inaugurado em 2016 pela prefeitura da cidade, através da reforma de um complexo de quadras de pádel cobertas idealizado por empresários locais no auge da febre do esporte nos anos 90.

O foco são as áreas de saúde, tecnologia da informação e economia criativa, fortes na cidade.