Gabriel Tchao, cofundador da Pink. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Pink, carioca especializada em comunicação empresarial via whatsapp, acaba de receber um aporte de R$ 3 milhões em rodada seed liderada pela gestora Fuse Capital.

Fundada em 2019, a Pink criou uma plataforma de comunicação interna e externa que armazena dados e os deixa e acessíveis a qualquer momento, permitindo a organização e gestão de informações com clientes, fornecedores e parceiros. 

A startup já ampliou seu número de funcionários de oito para 26 e elevou sua receita em 10 vezes. Antes da pandemia, o número de troca de mensagens pela plataforma era de 200 mil por mês e hoje chega a 8 milhões mensais.

“A Pink mostra bem como a Fuse gosta de atuar. Antes mesmo de aportarem os recursos, já estavam colaborando conosco a fim de tangibilizar sinergias”, conta Gabriel Tchao, cofundador da Pink.

Agora o aporte deve ser destinado para o fortalecimento da equipe, com foco principal na parte de desenvolvimento de produto e experiência do usuário.

“Gostamos da receptividade do time da Pink com sugestões e colaborações da Fuse. Afinal, temos bem claro que a nossa geração de valor vai muito além de ser apenas um investidor passivo”, afirma Guilherme Hug, sócio e fundador da Fuse Capital.

Para a Fuse, as empresas se deram conta de que, com ferramentas colaborativas de compras on-line, elas conseguem ser mais assertivas — a ponto de aumentar suas taxas de venda efetiva.

Essa tese do “social commerce” foi uma das razões, do ponto de vista macro, que a levaram a realizar o investimento.

“A Pink é uma parte dessa tese, a primeira perna onde o cliente faz o primeiro contato com a empresa. Portanto, é de suma importância que a empresa tenha tudo isso organizado e controlado para conseguir oferecer cada vez mais um produto customizado”, explica Hug.

A gestora ainda destacou a capacidade de entrega da startup e o que ela conseguiu gerar de valor com muito pouco recurso, considerando a demanda intensa do mercado.

Para o primeiro semestre de 2021, a empresa já se prepara para realizar um novo aporte na Pink, em rodada série A que ainda não teve o valor revelado.

A Fuse Investimentos também tem sede no Rio de Janeiro e, além da Pink, já investiu nas startups AIO e Fligoo.