Por falta de dinheiro, as eleições de 2016 serão realizadas com cédulas de papel. Foto: Lisa S./Shutterstock.

Por falta de dinheiro, as eleições municipais de 2016 serão realizadas manualmente, com cédulas de papel. Essa será a primeira vez, desde 2000, que a votação no Brasil não contará com a urna eletrônica.

A informação de que o contingenciamento impedirá eleições eletrônicas foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 30, segundo o Estadão.

O texto é assinado pelos presidentes dos Supremo Tribunal Federal (STF), Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribunal Superior do Trabalho (TST), Superior Tribunal Militar (STM), Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) e seus respectivos conselhos.

A publicação apresenta os valores que deverão ser contingenciados por determinação do governo federal - que soma ao todo R$ 1,689 bilhão. A Justiça Eleitoral sofrerá o corte de R$ R$ 428,7 milhões.

Os valores tem relação com o Decreto 8.580, divulgado pelo governo federal nesta segunda-feira, 30, que contingencia R$ 11,2 bilhões de despesas discricionárias do orçamento do poder executivo.