Diogo Lupinari, CEO da Wevo. Foto: Divulgação.

A Wevo, empresa de tecnologia especializada em integrar sistemas e dados com foco na transformação digital do varejo e da indústria, aumentou em 90% sua base de receita recorrente em 2018. Com isso, a empresa obteve um faturamento de mais de R$ 7 milhões no ano passado.

Para 2019, a expectativa é alcançar um aumento de 50%, ultrapassando os R$ 10 milhões. 

A meta da companhia é continuar crescendo e chegar a R$ 35 milhões em 2022. 

O plano de expansão também vai afetar o quadro de funcionários, que deve passar de 50 colaboradores atuais para 75 ao longo de 2019.

A estratégia de crescimento passa pela ampliação da quantidade de conectores prontos com sistemas de mercado que a empresa vai disponibilizar em sua Integration Store. Com isso, o objetivo é simplificar o processo de integração de sistemas ERP, CRM, plataformas de e-commerce, marketplaces, PDV, chat, BI, entre outros.

"Hoje, há dezenas de fornecedores para as tradicionais aplicações ERP, CRM e plataformas de e-commerce, e o surgimento de novos tipos de aplicações que não existiam antes, como é o caso dos chatbots. Este cenário propicia a pluralidade de sistemas que uma empresa utiliza para gerenciar sua operação e processos, somado a isso vemos um crescimento acelerado na geração de dados e, consequentemente, a interdependência dessas aplicações", comenta Diogo Lupinari, CEO da Wevo.

Criada em 2012, a empresa recebeu um investimento milionário, em rodada Series A, feito em conjunto pelo fundo de Venture Capital Cventures Primus, que investe em empresas inovadoras de base tecnológica, e pelo empreendedor do segmento de tecnologia Cileneu Nunes, fundador da líder em telemática Omnilink.

Com o aporte, a Wevo incrementou sua plataforma e expandiu sua atuação. Hoje, a empresa apoia clientes em 9 países na automatização dos processos de negócios a partir de integrações.

Hoje a empresa tem entre seus clientes marcas como Whirlpool, Volvo, Decathlon, Drogaria São Paulo e Unilever.