Sede do Banrisul em Porto Alegre.

O Banrisul lançou nesta sexta-feira, 28, a nova marca da rede de adquirência da instituição, que passa a se chamar Vero. 

A meta do banco estatal gaúcho é mais que triplicar sua participação de mercado nos próximos anos, saltando de 1,6% do mercado nacional em transações para 5%.

A máquina processa cartões de débido e crédito da MasterCard e a Visa, que, através da Cielo e  da Rede, dominam mais de 90% do mercado. 

Além disso,  também aceita o cartão VerdeCard do Grupo Quero-Quero e, com exclusividade, o cartão Banricompras e todos os cartões da BanriCard (vouchers). 

A Vero disponibiliza aos usuários dos cartões dessas bandeiras mais de 140 mil estabelecimentos comerciais.

No ano passado, a adquirente do Banrisul capturou R$ 10,5 bilhões, montante 48% superior a 2012. Foram registradas mais de 141 milhões de transações, crescimento de 39%

O Banrisul não é a única empresa que ambiciona dar uma mordida no domínio da dupla Cielo e  Rede.

A GetNet, empresa de cartões que foi comprada pelo Santander no ano passado, já anunciou planos de subir dos atuais 5% de participação de mercado para 7% até dezembro e a 20% em três anos, em 2016.

O que a experiência da própria GetNet ensina, no entanto, é que cumprir essas metas é mais difícil do que parece.

Em abril de 2012, dois anos depois de ter fechado o acordo com a GetNet, a dupla detinha 3,1% do volume processado e estabeleceu a meta de chegar a 10% em 2013.

A GetNet tem 400 mil estabelecimentos comerciais credenciados, quase três vezes mais que o Banrisul.