Cesar Gon.

A CI&T, empresa de desenvolvimento de software sediada em Campinas, fechou o ano passado com um faturamento de R$ 400 milhões, uma alta de 18% frente aos resultados do ano anterior.

Para este ano, a meta é chegar a R$ 500 milhões, o que representaria uma alta de 25%.

Caso os resultados para 2017 se confirmem, a CI&T terá atravessado os piores anos da crise econômica com apenas uma redução de ritmo.

Em 2015, já com a situação complicada da economia, a empresa cresceu 35%. Parte da resposta para os resultados está no mercado internacional, que já responde por 40% da receita.

"Ao longo de 2017, nosso foco é ajudar as grandes corporações a se tornarem empresas mais ágeis e mais digitais. Apesar do conturbado ambiente econômico, mantemos a estratégia de continuar dobrando o tamanho da empresa a cada três anos", afirma o fundador e CEO da CI&T, Cesar Gon.

Gon atribui os bons resultados à decisão tomada há 10 anos de redesenhar os processos da empresa dentro dos princípios do Lean e apostar em tecnologias emergentes como mobile, digital marketing, cloud, CX/UX, analytics, IoT, machine learning e cognitive.

Um dos últimos passos foi o investimento de R$ 10 milhões em um novo espaço de cocriação de experiências digitais, o Prisma, recém inaugurado em Campinas.

"É o momento da nossa indústria reconhecer que ela deixou de ser uma indústria de soluções tecnológicas e passou a ser uma indústria de criação de experiências digitais, através da tecnologia”, aponta Gon.