Quem não gosta de trabalhar em casa? Foto: Shutterstock

A Totvs multiplicou por 10 o número de funcionários trabalhando em home office desde o início do seu primeiro programa focado na prática, no início de 2014, chegando no último mês a 100 colaboradores trabalhando de casa.

O número é pequeno frente ao número total de colaboradores da Totvs, que tem 12 mil funcionários  entre pessoas diretamente ligadas a operação e franqueadas, mas a fórmula adotada é interessante.

Por meio do programa, o colaborador trabalha 30 dias de casa e 30 na companhia, uma estratégia para “não se distanciar da cultura da organização”

“Embora o líder de cada funcionário tenha um contato próximo com ele, o que possibilita a identificação de qualquer mudança, como queda na produtividade, a ida deles à Totvs a cada 30 dias permite que esse acompanhamento seja feito também pessoalmente, com base em conversas”, avalia Daniela Cabral, executiva da RH da Totvs.

Além da rotação entre home office e escritório, a companhia também realizou entrevistas com os profissionais interessados para identificar aqueles com perfil para o sistema e enviou uma equipe até a residência de cada um dos colaboradores para averiguar a ergonomia e infraestrutura dos espaços de trabalho.

As maiores empresas de TI brasileiras tem aberto espaço para que os funcionários trabalhem em casa.

A Resource IT divulgou em maio a meta de triplicar o número de funcionários trabalhando em algum nível de home office até o final do ano, atingindo 300 colaboradores.

Na época, 100 profissionais das áreas de backoffice dos departamentos financeiro, contabilidade, recursos humanos, jurídico e operações, trabalham em algum grau de casa. 

Dessa cifra, uma minoria (20%) trabalha exclusivamente de casa e o restante está distribuído ao longo de uma escala que começa com dois dias por semana.

Quando for atingida, a cifra de 300 pessoas representará 10% do quadro total de 3 mil.