No primeiro semestre, o volume de transações com as máquinas da iZettle cresceu 40%. Foto: Divulgação.

A iZettle, fintech sueca, passou a produzir no Brasil o seu principal produto: o Maquinão iZettle. Antes importada da Bulgária, a máquina de cartão com tecnologia própria passa a ser confeccionada na Zona Franca de Manaus (AM). 

A iniciativa da empresa já resultou na redução do valor do produto em 33% para o consumidor final no Brasil.

No primeiro semestre de 2017, o volume de transações com as máquinas de cartões da iZettle do Brasil cresceu 40% em comparação com o mesmo período do ano passado, acima da média do mercado que deverá fechar em torno de 7%, segundo as projeções da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços).

“Nosso objetivo é conquistar ainda mais produtividade e capilaridade no país. A previsão é que até o final deste ano, 100% das novas máquinas de cartão da iZettle sejam produzidas em território nacional com tecnologia de ponta da companhia, disponibilizando para o mercado um produto mais rápido e eficiente para quem precisa de mobilidade”, afirma Daniel Bergman, CEO da iZettle Brasil.

Os resultados da empresa no país, onde atua desde 2013, colocaram a unidade brasileira entre os três maiores mercados da iZettle no mundo, ao lado do Reino Unido e da Suécia. Hoje, a empresa está em 12 países e conquista cerca de 1 mil novos clientes por dia.

A iZettle foi a primeira empresa a oferecer antecipação de recebíveis, inclusive das vendas parceladas, para toda a sua base de clientes no Brasil. 

“A empresa trouxe essa inovação para o país ao estudar o mercado local e perceber que o fluxo de caixa do microempreendedor brasileiro era fortemente comprometido pelo sistema de pagamento a crédito de 30 em 30 dias nas vendas no crédito à vista ou parceladas”, finaliza Bergman.

Compatível com aparelhos iOS e Android, o Maquinão iZettle foi lançado neste ano. A empresa promete que o equimento pode efetuar transações pelo menos 25% mais rápidas do que outras máquinas. De acordo com a empresa, a velocidade pode ser mais rápida, mas depende da conexão.