Andiara Petterle. Foto: divulgação.

Andiara Petterle, CEO da Predicta, foi apontada pelo Grupo RBS como a nova vice-presidente de Jornais e Mídias Digitais da empresa, e assumirá o posto a partir de março de 2015.

A executiva, que comanda a empresa de marketing digital que está no portfólio da e.Bricks (empresa de investimentos digitais da RBS), ocupará o cargo atualmente exercido por Eduardo Smith, que deixará a RBS em 31 de dezembro.

No novo cargo, Petterle terá a missão de valorizar o jornalismo – principal atividade da empresa – aperfeiçoar os jornais impressos com melhorias nos produtos e abertura de novas oportunidades de negócios.

O desafio não deve ser fácil, devido às difíceis decisões que o grupo tomou na área nos últimos tempos. Em agosto, a empresa anunciou uma onda de mais 120 demissões em suas redações.

Além disso, a executiva terá o trabalho de desenvolver novas plataformas e linguagens (digital e mobile) para os conteúdos gerados pelos veículos de comunicação do Grupo.

"Minha meta é integrar e reforçar as experiências on e off-line do leitor, enriquecendo e ampliando muito mais sua experiência com o conteúdo e criando novas possibilidades de abordagem com o mercado. A relação de credibilidade com as marcas não muda, mas se amplia nas diversas plataformas" diz a profissional.

Gaúcha de Alegrete, Petterle está na RBS desde 2011, comandando a Predicta e também liderando as empresas de mídia digital da e.Bricks. Também é responsável pelo desenvolvimento da estratégia e integra cinco conselhos de administração de empresas que formam esse portfólio.

"A Andiara é uma grande executiva, inovadora, empreendedora, e reúne qualidades fundamentais para impulsionar os nossos produtos e nossa relação com o mercado publicitário, entregar maior valor aos nossos públicos e aproveitar as oportunidades que as novas tecnologias oferecem"  destacou Eduardo Sirotsky Melzer, presidente do Grupo RBS.

Formada em Comunicação Social pela PUC-RJ, a executiva tem pós-graduação pela Brown University, nos Estados Unidos. Ela trabalhou na primeira empresa de internet do Brasil, produzindo conteúdos para a primeira revista digital brasileira, do buscador Cadê.