Sadim teve o destino selado pelo nome. Era um Midas ao contrário. Tudo em que tocava, virava m. O Sadim era inteligente, quase brilhante; atlético, tinha talento com bola; era simpático, bonito até. Seu problema era o nome e a conseqüente fama. Foi um aluno aplicado, entretanto passou sempre raspando, pegando recuperação. Nas provas até que ia bem, quando não ficava excessivamente nervoso, mas seus trabalhos em grupo eram um desastre sistemático. Os outros alunos fugiam do Sadim e de sua fama. Resultado: acabava no grupo dos “vagal” e, por mais que se esforçasse, o trabalho ficava sempre uma m.

Mas a fama do Sadim se consolidou na final do campeonato inter-colegial. Apesar de ser bom de bola, o Sadim esquentava o banco. O professor Jayme se sentia um pouco culpado por ajudar a manter a fama do Sadim. Quinze do segundo tempo, o time do colégio ganhando por 3x0, campeonato no papo, o professor Jayme resolveu dar uma chance ao Sadim. Quando o Sadim entrou, a gurizada gelou. Placar final: 5x3 para o adversário.

Todo mundo passou a comentar, com um misto de espanto, compaixão e receio, a triste sina do Sadim. As meninas o evitavam e se o Sadim saía com a turma, todo mundo ficava literalmente na mão e a noite era uma m. Mais uma para a fama do Sadim: azar com mulheres.

A Ana era meio diferente. Alternativa, solitária, meio dark, usava piercing, era agressiva e neurótica, quase psicótica, mas era gostosa. A gurizada tinha uma devoção distante e ressentida em relação à Ana. Falavam mal dela, mas a conversa sempre terminava com a constatação: “mas é gostosa!” Pois a Ana saiu com o Sadim. Dia seguinte a Ana não veio. O Sadim quietão. Todo mundo curioso e comentando. O que teria acontecido? Dois dias depois, a Ana aparece de muletas, perna quebrada, não falou mais com o Sadim e nunca comentou nada com ninguém. Não se sabe se a versão do Juca é verídica, ainda mais vinda do Juca. Segundo ele a Ana contou que o Sadim a empurrara da escada e o Sadim confirmara, mas dissera que teria sido um acidente. Criatividade do Juca, psicose da Ana ou a sina do Sadim? A turma escolheu a última hipótese. Mais uma m do Sadim e um prego a mais na sua cruz.

Não sei onde anda o Sadim. Dizem que continua em Porto Alegre e que trabalha com informática. Contam que já quebrou duas empresas. Parece que trocou de nome, mas consta que não se livrou da sina.