Tamanho da fonte: -A+A

Um grupo de trabalho da GS1 Brasil deu início aos testes do Código Eletrônico de Produto (EPC), tecnologia de identificação por radiofreqüência (RFID), em produtos congelados.

O objetivo do trabalho é validar a aplicação e performance do EPC/RFID em unidades logísticas resfriadas para identificação serializada de paletes e automação do controle de estoques, além de expedição e registro dos sistemas de rastreabilidade.

O projeto-piloto contou com a parceria das empresas Logimasters-Dachser, Edata, Genoa, Motorola, NEC, SEAL e RR Etiquetas. 

Os testes iniciais utilizando o EPC foram realizados na linha de produção do frigorífico Flamboiã. Mais de 18 mil quilos de produtos foram identificados. As etiquetas foram aplicadas nas caixas de transportes e nos paletes. Dois carregamentos foram efetuados do frigorífico para a Logimasters, que recebeu a carga, armazenou e expediu para o exterior, utilizando portais EPC/RFID.

Como resultado do projeto, houve leitura completa (100%) das caixas e aumento de produtividade nos processos de expedição, recebimento e na integração dos sistemas de informação e rastreabilidade em até 43 vezes.

Se comparado a um processo já automatizado com código de barras, onde eram gastos em média 2 minutos e 10 segundos para identificação de 50 caixas de um palete, com a tecnologia EPC/RFID este mesmo processo pode ser feito durante o embarque do produto, ou seja, em menos de 1 segundo, não sendo necessária a interrupção no carregamento.