Tamanho da fonte: -A+A

Duas falhas de segurança no navegador Firefox permitem que piratas virtuais roubem informações digitadas no micro ou controlem as máquinas remotamente. Os problemas foram classificados como "extremamente críticos" pela Secunia. As vulnerabilidades foram identificadas na versão 1.0.3 e, segundo a empresa, podem existir em outras versões do navegador. Segundo o site Cnet, a exploração depende da combinação das duas brechas. "Ainda não foi divulgado qualquer caso de realização de um ataque", afirma a página. Um dos bugs está ligado à exploração de um código em JavaScript no histórico do browser, enquanto o outro refere-se ao parâmetro "IconURL", em "InstallTrigger.install()". A Mozilla Foundation divulgou um comunicado dizendo que está "trabalhando para oferecer uma solução adequada para essas vulnerabilidades, e terá uma solução na próxima atualização do browser". Para se proteger enquanto a atualização não sai, os internautas podem desabilitar o JavaScript ou a opção "Permitir que sites instalem programas" clicando em "ferramentas", "opções" e "facilidades".