Tamanho da fonte: -A+A

A Microsoft bloqueou o uso do comunicador instantâneo Windows Live Messenger em Cuba, Síria, Irã, Sudão e Coreia do Norte, países que estão sujeitos a sanções dos Estados Unidos.

Segundo comunicado da empresa divulgado na sexta-feira, 22, usuários nos cinco países não conseguirão mais se autenticar ao serviço.  A empresa, no entanto, não comentou as razões pelas quais bloqueou o serviço ou por quanto tempo manterá o bloqueio.

A Microsoft afirmou apenas que não faz negócios diretamente com as cinco nações.