Frank Koja

A IBM estuda no momento três novas cidades do Sul para implementar operações locais.

O movimento é parte da estratégia de regionalização da multinacional, que no ano passado inaugurou filiais fora das três capitais da região, em Caxias do Sul, Londrina e Joinville.

“Vamos contratar pessoas que conheçam os mercados locais para alvancar negócios e fortalecer os parceiros”, explica Frank Koja, diretor regional da IBM para o Sul do país, que esteve palestrando no Meeting de Tecnologia da Federasul nesta sexta-feira, 29.

Koja não revela as cidades nas quais a multinacional está estudando investir, mas fontes de mercado ouvidas pelo Baguete Diário apostam que Jaraguá do Sul, no sul catarinense, Passo Fundo, no noroeste gaúcho e Chapecó, no oeste catarinense, possuem um potencial de compra de TI que poderia justificar uma atuação mais próxima da IBM.

As novas cidades fazem parte da segunda onda de interiorização da IBM, que em maio anunciou 21 cidades estratégicas para cumprir o objetivo de desconcentrar o faturamento, hoje muito concentrado no eixo Rio-São Paulo-Brasília.

A companhia não divulga a lista completa das localidades, mas ela inclui reforço da presença em capitais como Porto Alegre, Fortaleza, Recife, Belém e Vitória, e a estreia em cidades pólo como Ribeirão, Uberlândia e Caxias do Sul.

Dados do IDC apontam que 54% da compra de tecnologia do país acontece fora do eixo Rio-São Paulo.

Frank Miller Koja assumiu a IBM no Sul em julho do ano passado. Koja está na multinacional há 10 anos e fez carreira na área de hardware, onde teve atuação principalmente no segmento de storage.

Desde 2007, o executivo gerenciava as vendas de toda plataforma de hardware da empresa na capital paulista.