Tamanho da fonte: -A+A

Steve Jobs deu um tempo em sua licença – anunciada no início do ano – para anunciar o iPad 2 nessa quarta-feira, 02.

Entre as novidades do modelo estão câmeras frontal e traseira, que permitirão o uso do recurso Face Time, já presente no iPhone 4. O aparelho, 33% mais fino que o iPhone 4, pesa cerca de 600 gramas e estará disponível nas cores preta e branca.

Além disso, o aparelho tem como base um processador A5 dual-core, com desempenho 2x mais rápido que o A4 do primeiro iPad e GPU 9X mais rápida.

Esse iPad estará disponível em duas cores: preto ou branco. E ao contrário do iPhone 4, ambas as versões estarão nas lojas no mesmo dia.

A Apple se orgulha de ter mantido a autonomia de bateria em 10 horas, a mesma do modelo anterior, com "mais de um mês em standby".

iPad 1 já barateou no Brasil
O iPad 2 terá o mesmo preço do atual iPad nos Estados Unidos, que começa a partir de US$ 499.

O produto começará a ser vendido em 11 de março nos Estados Unidos e em outros 26 países a partir do dia 25 deste mês.

Já o iPad 1 terá uma redução no valor, no Brasil, inclusive. O site oficial da Apple já anuncia o modelo mais barato, com 16 GB de armazenamento, tecnologia Wi-Fi e sem a conexão 3G por R$ 1.399 – o valor original era R$ 1.649.

Os primeiros países depois dos EUA a receber o iPad 2 serão Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, República Tcheca, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Islândia, Itália, Irlanda, Hungria, Japão, Luxemburgo, México, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Espanha, Suíça, Suécia e Grã-Bretanha.

Não há previsão do início das vendas no Brasil.

Presença de Jobs acalma investidores
A aparição de Jobs, lenda do Vale do Silício e ícone do setor tecnológico, animou fãs da marca e investidores, que tinham preocupações com a saúde do carismático executivo.

Após Jobs surgir no palco para apresentar a nova versão do produto que inaugurou o segmento de computadores tablet, as ações da Apple passaram a subir quase 1%, cotadas a US$ 352,4 dólares na bolsa de Nova York, diz a agência Reuters.

Antes da apresentação, Jobs, que passou por tratamento contra uma rara forma de câncer, estava de licença médica por tempo indefinido pelo seu estado de saúde.

“Eu não queria perder isso hoje”, disse Jobs, durante o anúncio, em São Francisco.