A belga-americana Vasco Data Security terá uma fábrica no Brasil para produção local de tokens e dispositivos para segurança nas transações online.

Para instalação da unidade industrial, por meio de um acordo de terceirização, estão sendo analisadas as cidades de Manaus, no Amazonas, e de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

O anúncio foi feito pelo diretor de comunicações da companhia, Jochem Binst, que afirmou que a empresa gostaria de começar a produção local ainda este ano, mas que depende da negociação com governos das duas regiões escolhidas para isenção de impostos e avaliar qual local é mais viável.

O executivo já adianta que o investimento vai gerar entre 50 e 200 novos empregos, embora não revele valores destinados para o empreendimento, segundo informações da Computerworld.

O foco da Vasco estaria na ampliação da atuação no mercado local. Os negócios da empresa estavam concentrados no segmento financeiro e a agora a ideia é fornecer soluções também para governo eletrônico, e-commerce e corporações.

A empresa conta atualmente com duas fábricas em operação na Singapura e na Malásia. A unidade do Brasil é para atender o mercado da América Latina, onde a empresa conta com 200 clientes. Destes, dez estão no Brasil e são do setor financeiro, entre eles estão Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Banrisul.

Binst aposta no aumento da demanda pelos dispositivos de segurança, principalmente no acesso de lojas e redes sociais. Ele explica que um único token poderá ser usado em todas as aplicações dos usuários, como no Facebook, Twitter, Messenger, internet banking e demais serviços.

Hoje cada banco distribui um dispositivo. Mas o executivo acredita que essa cultura vai mudar com uma solução que a empresa vai oferecer no modelo de cloud computing.

Pelo sistema, as empresas poderão contratar da Vasco o trabalho de fazer a autenticação dos usuários nesses serviços, pagando uma mensalidade. Ficará a critério do banco, da loja ou da companhia aérea, por exemplo, definir como entregar o token aos seus clientes. Eles podem receber o mecanismo sem custo ou pagar uma anuidade.

Além de oferecer senha forte por meio dos tokens físicos, a Vasco está embutindo esse mecanismo de senha forte nos celulares. Um dos usuários desse sistema no Brasil é o banco HSBC, que permite que seus correntistas tenham esse recurso de autenticação pelo terminal .

Binst explica que basta apenas baixar um software compatível com aparelhos como os BlackBerry e iPhone. De acordo com ele, a vantagem do token no celular é que as pessoas estão sempre com o terminal.