Audi terá painel baseado em Nvidia em 2013

12/01/2012 10:58

O processador móvel quad core Nvidia Tegra 3 vai equipar todos os carros da Audi a partir de 2013.

Já presente em tablets e smartphones, o processador é, segundo divulgado pela fabricante, o primeiro quad core móvel do mundo.

Nos carros da Audi, o Tegra 3 irá equipar os sistemas de info-entretenimento, assim como o painel de instrumentos digital que substitui os tradicionais ponteiros de velocidade, temperatura do motor e outras informações.

Tamanho da fonte: -A+A

O processador móvel quad core Nvidia Tegra 3 vai equipar todos os carros da Audi a partir de 2013.

Já presente em tablets e smartphones, o processador é, segundo divulgado pela fabricante, o primeiro quad core móvel do mundo.

Nos carros da Audi, o Tegra 3 irá equipar os sistemas de info-entretenimento, assim como o painel de instrumentos digital que substitui os tradicionais ponteiros de velocidade, temperatura do motor e outras informações.

O acordo abarca toda a linha de veículos fabricados pela companhia a partir do ano que vem.

“A integração desses sistemas com o veículo e sua interface de usuário simplificada possibilitarão uma direção mais segura e intuitiva”, afirma Ricky Hudi, diretor executivo de Engenharia Elétrica/Eletrônica da Audi.

Ele destaca a tradição da montadora no uso de tecnologia embarcada em seus modelos.

“No ano passado, apresentamos a primeira experiência ao vivo do Google Earth em um carro. Este ano, estamos entregando veículos com o processador móvel Tegra 2. E, no ano que vem, com o Tegra 3”, destaca.

O processador Tegra 3 incorpora uma CPU ARM quad-core, uma GPU Nvidia GeForce e processadores dedicados de áudio, vídeo e imagens.

“O projeto garante alta eficiência energética e processamento ultrarrápido de aplicativos e imagens 3D, ao mesmo tempo em que reduz a demanda sobre os sistemas elétricos dos veículos”, afirma Dan Vivoli, vice-presidente sênior da Nvidia.

A Nvidia é especializada em equipamentos e soluções para computação visual, tendo criado, em 1999, uma unidade dedicada exclusivamente ao processamento gráfico, a GPU.

As soluções da companhia são aplicadas a experiências multimídia de usuários de dispositivos móveis, notebooks e PCs.

Com sede na Califórnia, a empresa fechou o ano fiscal 2010/11 com receita de US$ 3,54 bilhões, 6,8 mil profissionais empregados e operações em mais de 20 países, incluindo o Brasil.

Veja também

Com Nvidia, Audi projeta carro com mobilidade

A Audi firmou uma joint venture com a Nvidia com foco no lançamento de um carro equipado com tecnologia móvel.

O veículo contará com a plataforma de hardware Modular Infotainment System (MIS), desenvolvida pela Audi; e o software MIS, da Nvidia.

Com acesso à Internet, oferecerá recursos semelhantes aos das atuais “casas inteligentes”, como controles de segurança e permissão para adequação de sistemas de temperatura, entre outros.  

NVIDIA: GPU recorde na computação científica

A NVIDIA anuncia o lançamento de um processador gráfico capaz de acelerar aplicativos em até 10 vezes mais em comparação ao uso de apenas uma CPU.

Chamado de Tesla M2090, o componente é voltado para computação de alta performance (High Performance Computing).

Equipada com 512 núcleos de processamento paralelo CUDA, a GPU é capaz de processar 1.3 trilhões de operações aritméticas por segundo (1.3 teraflops).

Federal do RJ é centro de referência NVIDIA

A Universidade Federal Fluminense (UFF), com sede em Niterói, no Rio de Janeiro, foi reconhecida pela NVIDIA como o primeiro centro de referência em pesquisa e desenvolvimento da tecnologia Compute Unified Device Architecture (Cuda) no Brasil e na América Latina.

No total, são 20 instituições acadêmicas no mundo com o reconhecimento de Research Center, por desenvolverem projetos científicos utilizando como base a computação paralela.

SMB-Sunset e Nvidia: supercomputador no BR
A SMB-Sunset, empresa integradora de sistemas e soluções de tecnologia, traz para o mercado brasileiro o HPC Box, primeiro supercomputador pessoal embarcado com processadores Tesla C2050 e C2070, da Nvidia. Inicialmente, o computador é direcionado à utilização em pesquisas nas áreas de ciências físicas, biológicas e outros estudos que demandam alto poder de processamento. Segundo Arnaldo Tavares, gerente de vendas da Nvidia para a linha Tesla no Brasil, o modelo possui em média 100 vezes mais poder de processamento, quando comparado à configuração máxima de um PC.
Intel e Nvidia fazem acordo de US$ 1,5 bi

A Intel pagará US$ 1,5 bilhão à Nvidia durante os próximos cinco anos. O valor é o desfecho de uma disputa judicial por patentes travada entre as duas empresas na corte de Delaware, nos Estados Unidos.

Segundo Doug Melamed, vice-presidente sênior e conselheiro geral da Intel, o acordo permitirá que as companhias voltem a focar seus esforços em inovação.

Officer é a distribuidora oficial da NVIDIA

A Officer Distribuidora foi anunciada como empresa oficial de distribuição no Brasil da NVIDIA, produtora de processadores gráficos e criadora do  primeiro kit para PC 3D do mercado.

A empresa começa a trabalhar com os processadores gráficos GeForce, incluindo a recém-lançada linha de produtos da série 400. A ideia, contudo, é que o escopo de atuação se amplie com o tempo.

Nvidia entra no mercado de processadores

A Nvidia acaba de anunciar planos de construir processadores de alta performance baseados na arquitetura ARM, projetados para suportar computadores pessoais, estações de trabalho, servidores e supercomputadores.

Conhecido internamente como “Projeto Denver”, o produto consiste em uma CPU Nvidia rodando instruções ARM, que será integrada no mesmo chip a uma GPU Nvidia.

Audi Brasil aposta alto em mídia online
Além de renovar a interface, ferramentas virtuais serão responsáveis por apresentar não a empresa mas também informações sobre o mercado automotivo.

Batizado de Audisfera, o espaço agrega informações de diferentes canais de comunicação como Twitter, Facebook, Youtube, revistas e portais em uma única página.