Tamanho da fonte: -A+A

A Sony iniciou um processo judicial contra o grupo hacker fail0verflow, responsável por destravar o vídeo game Playstation 3, informa o site Exame.com

A partir da quebra de proteção do console é possível rodar jogos piratas ou sistemas operacionais diferentes.

Entretanto, o ato é considerado pela empresa como infração de direitos autorais e fraude computacional.

Segundo a Exame, Geoge Hotz, um dos responsáveis por hackear o PS3, afirmou que está confiante e que acredita no direito digital.

“Eu esperava de uma empresa, que se orgulha da propriedade intelectual, que fosse conhecedora das disposições da lei. Estou desapontado com a Sony”, comentou Hotz à BBC.

Além de Geoge, mais 100 pessoas estão envolvidas no processo.

Na ação a Sony solicitou uma liminar que proíbe Hotz de continuar as atividades hacker e prevenir a distribuição do software por meio da quebra do PS3.