Tamanho da fonte: -A+A

A gaúcha Datacom, que acaba de instalar um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento no Tecnopuc, planeja a consolidação de mais duas estruturas do gênero para os próximos 30 dias. A empresa, cuja previsão de faturamento para 2008 é de R$ 170 milhões, prepara instalações em Curitiba e Florianópolis.

Para o centro de Porto Alegre, a empresa está em fase de contratação de 50 engenheiros. Para os outros dois, serão 20 novos contratados em cada um.

“Levamos as estruturas para outras cidades devido à escassez de mão-de-obra especializada em Ciências da Computação e engenharias no Rio Grande do Sul. É melhor estabelecer unidades locais do que trazer as pessoas, pois a mudança atrapalharia suas vidas”, destaca Antonio Carlos Porto, diretor executivo da Datacom.

Com as novas unidades, a idéia da empresa porto-alegrense é expandir seu mix de produtos nas áreas de Metroethernet e redes SDH. O foco é o mercado de operadoras de telecom, em que a companhia já atua em todo o Brasil, além de exportar para outros 30 países. Na carteira, nomes como Brasil Telecom, Oi, Telefónica, Embratel e outros.

Atualmente, 150 engenheiros formam a equipe de desenvolvimento da Datacom. Com os demais profissionais, o time chega próximo a 400 pessoas. Para gerir todo mundo, o controle geral é localizado em Porto Alegre, tendo atuação remota quando necessário. Nos centros de Curitiba e Florianópolis o esquema será o mesmo, porém também haverá gerências locais.

Crescimento
Nos últimos três anos, a Datacom triplicou seu faturamento, passando de R$ 40 milhões em 2004 para R$ 120 milhões em 2007. Além disso, a fábrica da empresa foi duplicada não faz muito.

Tudo para segurar o crescimento na área de hardware para telecom, com um portfólio que, além de metroethernet switches e equipamentos para redes SDH, inclui também multiplexadores flexíveis multisserviço, multiplexadores óticos PDH, multiplexadore_IP, modens, conversores e soluções para gerência de rede.