SKA tem impressoras 3D

16/02/2012 16:03

Tamanho da fonte: -A+A

A SKA começou a vender no mercado brasileiro as impressoras 3D da americana Stratasys, a líder mundial no segmento.

O novo negócio foi iniciado com a incoporação de três funcionários e da carteira de 100 clientes de impressão tridimencional da paulista Sysgraph, que por sua vez foi adquirida em agosto de 2011 pelo suecos da Hexagon, que decidiram sair da área de impressão 3D no Brasil.

Siegfried Koelln, diretor da SKA, não revela qual foi o valor do negócio, mas não esconde que a companhia tem grandes expectativas para nova divisão, que deve agregar R$ 5 milhões em faturamento já em 2012, contribuindo para a meta da empresa de fechar o ano em R$ 30 milhões.

“Nós vamos investir pesado nessa área. Muitos dos nossos clientes já escolheram a Stratasys como fornecedora e o número deve aumentar”, projeta Koelln, que fechou em San Diego durante o SolidWorks World a compra de uma impressora de US$ 250 mil da multinacional.

O equipamento, quase do tamanho de um carro popular, será exposto em um showroom a ser montado em São Paulo no primeiro trimestre.

Koelln diz estar confiante por ter um produto de “primeira linha”, com boa base instalada – 100 clientes são um número relevante em um mercado ainda incipiente no país – além de ter incoporado profissionais experientes no ramo.

A SKA vai trabalhar com toda linha Stratasys, que vai desde impressoras para pequenas peças com custo no mercado brasileiro na faixa dos US$ 20 mil até máquinas capazes de “imprimir” o painel completo de um carro já no material original, com preços na faixa dos US$ 500 mil.

A nova linha de produtos será um gás adicional no crescimento da SKA, que já vende soluções de CAD 3D da SolidWorks, de CAM da EdgeCAM além de outros softwares específicos para manufatura.

Para 2013, quando a meta é chegar aos R$ 40 milhões, as vendas de impressoras deverão ter dobrado de tamanho, chegando a R$ 10 milhões.

* Maurício Renner cobre o SolidWorks World 2012 a convite da DS SolidWorks

Veja também

W3K foca gestão de projetos

Acaba de abrir as portas no Tecnonisnos em São Leopoldo a W3K, uma empresa do grupo SKA focada em gestão de documentação de projetos de capital.

A W3K está de olho nas necessidades de controle no fluxo de informação entre as diferentes empresas envolvidas em obras como a construção de uma obra de infraestrutura para a Copa, por exemplo.

SKA: projetos elétricos no iPad

A SKA lança durante a Femainfe, que começou nesta segunda-feira, 23, em São Paulo, o QC Pro Viewer Mobile, versão de visualização do seu software CAD para projetos elétricos QC Pro ECAD para dispositivos móveis como iPad e iPhone.

O software para aplicativos móveis permite acesso rápido aos desenhos elétricos, dando ênfase aos detalhes, diminuindo possíveis erros de projeto e agilizando a produção.

SKA estoura o balão

A SKA arrebentou a boca do balão em 2010.

Sediada no Tecnosinos, em São Leopoldo, e especializada em softwares de CAD 3D da SolidWorks e de CAM da Lantek e EdgeCAM, a empresa faturou R$ 18,2 milhões no ano passado.

A cifra representa 33% a mais do que o faturado em 2009, em linha com o crescimento nos últimos anos e 12% acima da meta estabelecida no planejamento da companhia para 2010.

A meta é chegar a 2012 faturando R$ 25 milhões.

SKA vai vender SolidWorks em SP

A SKA, de São Leopoldo, é a mais nova revenda autorizada da SolidWorks em São Paulo.

Com a novidade, a empresa passa a oferecer no mercado paulista soluções de CAD 3D, CAE e PDM da Dassault, além dos softwares de CAM de outras companhias presentes no seu portfolio vendidos antes por filiais em São Paulo e Santa Bárbara D’Oeste.

“Agora teremos acesso ao mercado que concentra metade do PIB de metalmecânica do país”, resume Siegfried Koelln, diretor da SKA.

Cliever: R$ 200 mil com 1ª printer 3D do BR

Uma empresa de Porto Alegre será a primeira fabricante de uma impressora 3D 100% brasileira: é a Cliever, pré-incubada da Raiar, na PUC-RS.

Rodrigo Krug, fundador da startup, projeta um faturamento mínimo de R$ 200 mil no primeiro ano de atividade, que deve estrear com a impressora no mercado em maio.

Ricoh Brasil incorpora InfoPrint

A Ricoh Brasil, subsidiária do grupo industrial japonês, acaba de firmar uma joint venture com a InfoPrint.

A fusão entre as duas empresas começou em 2007 e, desde maio de 2011, algumas unidades e subsidiárias da Ricoh na América Latina já haviam incorporado a adquirida, em um processo que chega agora ao Brasil.

Robtec impressora 3D por R$ 5,7 mil

A paulista Robtec acaba de lançar no mercado brasileiro a impressora 3D RapMan 3.1, fabricada pela inglesa Bits From Bytes (BFB).

Senai: laboratório 3D em Esteio para oil&gas

O Senai inaugura nesta sexta-feira, 17, um laboratório 3D focado em projetos para a área de petróleo e gás na Escola de Educação Profissional Senai Nilo Bettanin, em Esteio-RS.

O projeto tem cunho nacional e conta também com a participação do Senai da Bahia, por meio do 5º Edital de Projetos Estratégicos Senai, sendo o único laboratório do gênero nas regiões Sul e Sudeste.

Roxio Creator 2011 suporta 3D nativo

A distribuidora Boxware lançou no Brasil nesta semana o Roxio Creator 2011, com funções 3D.

Com os programas do pacote é possível capturar, editar, criar e compartilhar fotografias, vídeos e projetos pessoais em 3D nativo.

Segundo a empresa, os projetos criados no Roxio podem ser gravados em DVD ou Blu-Ray, além de serem convertidos para melhor visualização no iPad.