Tamanho da fonte: -A+A

Uma patente da Apple descoberta pelo site Apple Insider no escritório de marcas e patentes dos Estados Unidos indica que a empresa de Cupertino está de olho na duração da bateria de lítio de seus gadgets.

O documento se chama “Aumentando a Densidade de Energia em Células de Bateria Recarregável de Lítio”.

A ideia é ter um componente que contenha uma carga superior aos modelos atuais.

Segundo a patente, a técnica evitaria os efeitos colaterais da carga de longa duração, como aumento no tamanho ou no tempo de carga, ou redução no ciclo de vida.

Para tanto, a empresa usaria uma técnica de carga CC-CV que “permitiria que a espessura do material ativo do polo positivo dentro de uma célula de bateria aumentasse tanto em densidade de energia volumétrica e gravimétrica.

Conforme o Apple Insider, a patente foi cadastrada em agosto de 2009.

Atualmente, a bateria de lítio se encontra na linha de dispositivos portáteis e de computadores da marca. Dependendo do uso, as durações vão de 6h a 14h (iPhone 4), 10h (iPad e Mac Book), 7h a 40h (iPod Touch, com áudio e vídeo, respectivamente) e 5h (Mac Book Air).

Os tempos de duração das cargas foram obtidos do site da Apple, e variam de acordo com as atividades realizadas com os dispositivos.

Não foi informado em quanto a duração das baterias aumentaria com a nova técnica de produção.