Tamanho da fonte: -A+A

Prestes a completar quatro anos de atuação em Curitiba, a Simpress – provedora paulista de outsourcing de impressão - comemora os resultados da filial paranaense: com lucro de R$ 50 milhões, a unidade representou 15% do faturamento de R$ 295 milhões obtidos pela companhia no ano passado.

A empresa, que encerrou 2009 com expansão de 11% em relação ao período anterior, tendo obtido 19% de aumento na receita proveniente de serviços, registrou crescimento de 52% no Paraná.

O índice foi um dos maiores em comparação com as demais filiais, localizadas no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, ficando atrás apenas da unidade mineira, que atingiu 80%.

Além da conquista de clientes como Batavo, PUC-PR, Renault do Brasil, Herbarium, IESDE do Brasil, Hospital Angelina Caron e DM Construtora, o presidente da empresa, Vittorio Danesi, acredita que os resultados na região sul sejam conseqüência do ciclo natural da operação.

“O consumidor paranaense é conservador, resistente a novos fornecedores. O trabalho inicial consistiu em realizar uma boa implementação e fortalecer a imagem com os primeiros clientes, consolidação que efetivamente ocorreu em 2009”, explica o executivo.

Embora a região sul represente uma boa parcela do faturamento da Simpress, Danesi revela que não pretende expandir a operação.

“Contamos com um parceiro em Santa Catarina e outro no Rio Grande do Sul, e por enquanto não vemos necessidade de abrir unidades em tais locais”, argumenta o executivo.

Outsourcing de 4ª geração: aposta para crescer 20%
Com base em investimentos realizados em 2009, além da aquisição de plataformas para inovar o serviço, a Simpress espera um crescimento de cerca de 20% em 2010.

Ao longo do ano passado, foram realizados investimentos de R$ 52 milhões na aquisição de ativos – tanto para atender aos novos contratos, quanto para atualizar os vigentes –, fortalecimento de portfólio, e ferramentas para aprimorar o relacionamento com clientes e parceiros.

Só nesta última área, a companhia injetou R$ 700 mil em seu Network Operation Center - NOC, ampliando o controle dos serviços por meio da monitoração em tempo real do parque de impressão de todos os seus clientes.

De acordo com Danesi, o objetivo da empresa é manter-se atualizada para ampliar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados e aproveitar a 4ª geração do outsourcing para a consolidação do serviço junto ao mercado.

Segundo ele, as portas estão abertas para o outsourcing de impressão e a tendência agora é agregar a digitalização e o gerenciamento de documentos a esse serviço.

“O outsourcing de impressão encontra-se em sua plena maturidade e o nosso foco principal para agregar mais valor aos nossos clientes passa a ser a oferta de serviços, como a gestão de documentos, workflow de processos e a análise dos negócios dos clientes”, conclui.