Tamanho da fonte: -A+A

A Apple teve lucro recorde no lucro líquido do segundo trimestre do ano fiscal de 2011.

No período, encerrado em 26 de março, a soma dos resultados chegou a US$ 5,98 bilhões, ou US$ 6,40 por ação. Um ano antes, o lucro da empresa foi de US$ 3,07 bilhões, ou US$ 3,33 por ação.

A receita também teve resultado recorde para o período, totalizando US$ 24,67 bilhões, alta de 82,7% em relação ao ano anterior, quando somou US$ 13,5 bilhões. Metade da receita foi gerada pelas vendas de iPhones.

Foram comercializadas 18,6 milhões de unidades, o que gerou uma receita de US$ 12,2 milhões.

iPads avançam
Os iPads foram responsáveis por uma receita de US$ 2,8 milhões, com a venda de 4,69 milhões de unidades, o que representa um avanço de 113% sobre o ano anterior. Já os iPods, geraram US$ 1,6 milhão, com a comercialização de 9 milhões de aparelhos, queda de 17%.

Em nota de divulgação de balanço, na semana passada, Steve Jobs, CEO em licença e cofundador da empresa, disse estar satisfeito com os resultados, apesar da queda nas vendas de iPods.

“Continuaremos a inovar em todas as frentes”, disse.

Com relação às projeções para o próximo trimestre, a empresa prevê receita de US$ 23 bilhões e lucro por ação de US$ 5,03.

iPad 2 em novos mercados
Além de anunciar seus resultados, a Apple comunicou que vai lançar o iPad 2 em mais 13 países nessa semana. Hoje, o tablet da companhia está disponível em 27 países.

A assessoria de imprensa da Apple não confirma se o Brasil está incluído na nova lista.

Há cerca de duas semanas o aparelho recebeu liberação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para ser vendido no país. Lançado em fevereiro do ano passado, o tablet da Apple é vendido em 59 países em suas duas versões.

No Brasil, o primeiro iPad desembarcou em novembro. No segundo trimestre fiscal de 2011, a Apple vendeu aproximadamente 4,7 milhões de iPads em todo o mundo.