Além da Foxconn, que monta os tablets da Apple e tem o início da produção em território brasileiro como certa, outras 11 empresas já manifestaram interesse em fabricar os aparelhos no Brasil, disse o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, ao site G1.

Entrariam na lista, junto à Foxconn: Positivo, Envision, Motorola, Samsung, LG, Itautec, Sanmina, Compalead, Semp Toshiba, AIOX e MXT.

Conforme o ministro, pesaram para a decisão de produzir no Brasil as medidas recentes do governo, como o enquadramento dos talbets na Lei do Bem e a MP que isenta os aparelhos de alguns impostos.

“As regras serão exigentes no sentido de substituição de importações nos insumos, complementos e programas”, declarou o ministro do governo Dilma.

De acordo com Mercadante, o próximo passo, após a edição da medida provisória, será a definição de regras para a produção dos aparelhos no país.

Não é bem assim
Questionadas pela reportagem do G1, Foxconn e Envision não comentaram e Sanmina, Compalead, Itautec, LG e Semp Toshiba não responderam.

Das outas, a a Positivo Informática informou ao G1 que vem pesquisando o mercado e deve lançar seu tablet ainda no segundo semestre deste ano. Já Samsung e Motorola afirmaram que já fabricam modelos no país.

A AIOX afirmou ao site que a empresa estava esperando os incentivos para investir em projetos com tablets. E a MXT informou ao G1 que, mesmo antes da divulgação dos incentivos, já investia em pesquisa e desenvolvimento para passar a fabricar tablets no país.

Leia a matéria completa do G1 nos links relacionados abaixo.