AEL fecha contrato com Embraer

25/10/2011 16:09

A Embraer Defesa e Segurança, unidade da Embraer, anunciou nesta terça-feira, 25, a escolha da AEL Sistemas para fornecer três sistemas do jato de transporte militar e de reabastecimento KC-390.

Subsidiária brasileira da israelense Elbit Systems instalada em Porto Alegre, a AEL fornecerá o sistema de autoproteção (SPS); de contramedidas direcionais infravermelho (DIRCM) e de orientação do piloto (HUD). Não foram divulgados valores.

Tamanho da fonte: -A+A

A Embraer Defesa e Segurança, unidade da Embraer, anunciou nesta terça-feira, 25, a escolha da AEL Sistemas para fornecer três sistemas do jato de transporte militar e de reabastecimento KC-390.

Subsidiária brasileira da israelense Elbit Systems instalada em Porto Alegre, a AEL fornecerá o sistema de autoproteção (SPS); de contramedidas direcionais infravermelho (DIRCM) e de orientação do piloto (HUD). Não foram divulgados valores.

Em setembro, a Embraer já havia anunciado a seleção da AEL para o fornecimento dos computadores de missão do novo jato, que está sendo desenvolvido sob contrato para a FAB.

Com início dos ensaios em voo em 2014, a primeira entrega do KC-390 está prevista para 2016.

Não é o primeiro grande contrato dos gaúchos envolvendo as Forças Armadas neste ano. Em janeiro, foi anunciado um contrato de R$ 440 milhões com o Exército Brasileiro para venda de equipamento para blindados.

Adquirida pela Elbit em 2001, a empresa gaúcha fabrica sistemas para controlar equipamento eletrônico usado em aviões e outros produtos na área aeroespacial.

Recentemente, a Elbit adquiriu recentemente outras duas empresas de tecnologia brasileiras: a Ares Aeroespecial e Defesa SA e a Periscopio Equipamentos Optronicos SA.

Com faturamento de US$ 2,83 bilhões em 2009, a Elbit Systems é uma das maiores fabricantes de equipamentos eletrônicos para o setor de defesa do mundo, com 11 mil empregados em Israel.

Veja também

Gama implanta GED na Aeroeletrônica
A Gama vai implantar o AutoManager TeamWork na Aeroeletrônica, companhia gaúcha especializada em tecnologia eletrônica embarcada para aviação. Serão administrados pelo software de gerenciamento eletrônico de documentos os arquivos relacionados aos departamentos de qualidade e engenharia.

Desde 2001, a Aeroeletrônica é controlada pela Elbit Systems, maior corporação privada israelense na área de produtos de defesa.

Elbit desenvolverá software em POA
A Elbit Systems, multinacional israelense de tecnologia militar com faturamento de US$ 1,52 bilhão em 2006, vai abrir um centro de desenvolvimento de software em Porto Alegre. Controlado pela Aeroeletrônica, subsidiária brasileira da companhia, o investimento vai projetar sistemas para controlar equipamento eletrônico usado em aviões.

Até o final do ano, devem ser contratados para a operação 10 profissionais. Outros 10 devem ser chamados em 2008.
Lopes na TI da AEL

Luiz Felipe Lopes acaba de assumir a posição de gerente de TI na Aeroeletronica (AEL), subsidiária brasileira da israelense Elbit Systems instalada em Porto Alegre.

Adquirida pela Elbit em 2001, a empresa gaúcha fabrica sistemas para controlar equipamento eletrônico usado em aviões e outros produtos na área aeroespacial.

Aeroeletrônica: R$ 440 mi para o Exército

A gaúcha Aeroeletrônica, subsidiária da multinacional de equipamento militar israelense Elbit Systems, venceu um contrato de  R$ 440 milhões com o Exército Brasileiro para venda de equipamento para blindados.

Com um valor de mercado de US$ 2,3 bilhões, a  Elbit Systems adquiriu recentemente outras duas empresas de tecnologia brasileiras: a Ares Aeroespecial e Defesa SA e a Periscopio Equipamentos Optronicos SA.

Azul recicla 600 kg de equipamentos de TI

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras reciclou 600 kg de materiais de redes de cabeamento nos últimos dois anos e meio, desde o surgimento da companhia.

Com o montante, reciclado pelo programa Green IT da Furukawa, cerca de 300 kg de materiais contaminados com metais pesados foram reaproveitados, evitando que fossem depositados em aterros industriais.

Skydrones: parceria coreana para decolar

A gaúcha Skydrones fechou parceria com a coreana Nes&Tec para o desenvolvimento conjunto de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs).

Um dos primeiros benefícios da parceria é o acesso a uma solução de hardware e software que estabiliza imagens em VANTs de asa fixa – melhorando a qualidade das capturas.

Segundo Ulf Bogdawa, um dos sócios da Skydrones, a Nes&Tec é a única empresa que provê esse tipo de recurso no mundo.

Vants devem saltar 155% até 2020

O mercado mundial de Veículos Aéreos Não Tripulados (Vants) deve crescer 155% até 2020.

Os dados fazem parte de relatório publicado pela consultoria Teal Group, especializada nas áreas aeroespacial e de defesa.

Segundo o mesmo estudo, US$ 5,9 bilhões destinados a pesquisa e desenvolvimento e também à comercialização de aeronaves não tripuladas em 2011 devem saltar para US$ 15,1 bilhões em 2020, demonstrando o aquecimento do setor.