Tamanho da fonte: -A+A

Pesquisa realizada pela Frost & Sullivan com CIOs de 70 empresas de grande porte no Brasil indicam que a marca é um fator determinante na adoção de tablets no ambiente corporativo.

As informações do estudo foram divulgadas pelo Convergência Digital.

Segundo o estudo, 73,3% dos entrevistados mencionaram a marca e as especificações técnicas como um fator determinante na compra de um tablet para uso pelas equipes ou para acesso à rede corporativa, de forma remota ou não.

“Os maiores inibidores para adoção do aparelho apontados pelo estudo foram os altos preços, falta de casos de sucesso e falta de orçamento para ser investido em inovação”, explicou Fernando Belfort, analista sênior de mercado da Frost & Sullivan, ao Convergência Digital.

Outros indicadores apurados foram com respeito ao investimento em tablets – feito por 21,4% dos entrevistados – e o nível de satisfação, que chegou a 77% dos usuários dos equipamentos.

Tablets em alta nas empresas
Outro estudo, realizado no início do ano pela ChangeWave Research com 1,6 mil CIOs de empresas de todo o mundo indicava que 14% das companhias planejavam comprar tablets em 2011, enquanto 7% já os forneciam a funcionários – índice superior em um ponto percentual ao de agosto de 2010.
 
O estudo ainda revelou que a Apple permanecerá dominante no uso de tablets no mercado corporativo, mesmo com a chegada de outras grandes fabricantes.
 
Entre as empresas que planejam comprar um aparelho até março, 78% citaram que o dispositivo preferido seria o iPad. Em segundo lugar ficaram empatados o Streak, da Dell, e o PlayBook, da Research in Motion com 9% dos votos. Em terceiro lugar ficou o Slate, da Hewlett-Packard com 8%.

Leia a matéria completa do Convergência Digital nos links relacionados abaixo.