O Jornal do Brasil está realizando uma pesquisa com os seus leitores para decidir se abandona a versão impressa e passa a sair apenas na digital.

As informações são do colunista de economia do iG Guilherme Barros, que afirma que a tendência é que o tradicional diário carioca, fundado em 1891, seja o primeiro do país a abandonar o papel.

A pesquisa com os leitores acontece na mesma semana em que o empresário Nelson Tanure, principal investidor do jornal, declarou encerramento de sua participação no diário. Tanure tomou a mesma decisão em relação à Gazeta Mercantil, levando ao fechamento da publicação.

De acordo com o Portal Imprensa, o JB possui 180 profissionais, sendo sessenta deles na redação. A tiragem média é de 25 mil exemplares.

Em entrevista ao portal, o atual presidente da empresa, Pedro Grossi, afirmou que o encerramento da versão impressa é uma possibilidade, mas não acredita que levar o diário para o formato digital seja uma solução definitiva.

"Não acredito que algum dia o tecnológico vá substituir completamente o papel", declarou Rossi.