Tamanho da fonte: -A+A

Pesquisa da IBM com 1.700 executivos-chefe de marketing indica que metade dos CMOs se sente despreparado para lidar com o público cliente nas redes sociais.

Além disso, o monitoramento, de fato, ainda está no campo do planejamento.

Enquanto 82% dos CMOs pretendem aumentar o uso de mídias sociais no relacionamento com clientes nos próximos três a cinco anos, apenas 26% já adotaram práticas como o rastreamento de blogs.

De acordo com o estudo, realizado pelo IBV (Institute for Business Value), menos da metade dos CMOs está monitorando opiniões de terceiros (42%) e análises de consumidores nas redes sociais (48%) para ajudar a moldar estratégias de marketing.

No Brasil, o estudo ouviu 56 líderes de marketing de empresas de diferentes segmentos.

Os resultados no país foram similares à amostra global, mas a preocupação dos CMOs brasileiros com a necessidade de investir em tecnologia foi ainda maior: 91% contra 73% dos outros países.

Outro dado indica que os executivos locais também indicaram maior interesse no uso de tecnologias de análise de dados para lidar com o elevado volume de informações: 80%, contra 65% da amostra mundial.

No Brasil, os CMOs já aproveitam melhor a análise de dados nos programas de relacionamento com os clientes, isso porque por aqui já é comum a prática de monitorar, em tempo real, discussões sobre marcas em mídias sociais.

“As pessoas compartilham cada vez mais suas experiências por meio das redes sociais, o que lhes dá maior influência sobre as marcas”, comenta Isabela Martins, líder da consultoria da IBM Brasil para CRM (Customer Relationship Management).

Embora identifique a intimidade com os clientes como alta prioridade e reconheça a importância da monitoração de dados em tempo real, mais de 80% dos entrevistados ainda utilizam fontes tradicionais de informações, como pesquisas de mercado e comparações competitivas.

Os resultados da pesquisa indicam quatro grandes desafios que trarão mudanças significativas nas organizações de marketing nos próximos três a cinco anos:

Explosão de dados, plataformas sociais, opções de canais e dispositivos e dados demográficos em transformação.

Para atender estes desafios, recomenda o relatório, os CMOs precisarão aprimorar a utilização da tecnologia, de mídias sociais e de recursos financeiros.

Porém, ante a pergunta de que atributos eles precisam para ter sucesso pessoal nos próximos três a cinco anos, apenas 28% mencionaram competência tecnológica, 25% capacitação em mídia social e 16% indicaram discernimento financeiro.

O estudo, que contemplou 19 segmentos de mercado de 64 países, incluindo o Brasil.