A B2W, que reúne os sites Americanas e Submarino, registrou prejuízo consolidado de R$ 20,9 milhões no segundo trimestre de 2011, uma queda de 217% frente aos R$ 17,9 de lucro do mesmo período do ano anterior.

O balanço da empresa de comércio eletrônico veio com um aumento de dois dígitos na linha de despesas, sendo o maior deles equivalente às perdas com vendas, que cresceram 12,3%, somando R$ 288,7 milhões no primeiro semestre.
 
Já as despesas operacionais aumentaram 11,8% de janeiro a junho, para R$ 356,6 milhões. O item, segundo a B2W, foi impactado por despesas não recorrentes relacionadas à solução de problemas de entrega ocorridos em dezembro de 2010.
 
O resultado aprofunda uma tendência já observada no primeiro trimestre, quando o prejuízo foi de R$ 1,6 milhão.
 
Segundo a companhia, a geração de caixa, medida pelo Ebitda no segundo trimestre, totalizou R$ 102,1 milhões, representando recuo de 7,7%.
 
A margem Ebitda em relação à receita líquida caiu 0,6 ponto porcentual, para 12,2%. Já a margem bruta da B2W recuou 1,2 ponto porcentual, para 26,3%.
 
A receita líquida atingiu R$ 982,6 milhões, com alta de 3%. O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 74,8 milhões, com variação de 21,3% ante os R$ 81,5 milhões também negativos apresentados no segundo trimestre de 2010.
 
Preço da má fama?
Pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Relacionamento com o Cliente (IBRC) aponta que o Submarino despencou da terceira posição em 2009 para o 41º lugar em 2010 em melhor atendimento.
 
No mesmo levantamento, a Americanas.com caiu de sexto para 45º do ranking.
 
Segundo analistas, o resultado é um indício de que os constantes equívocos dessas lojas afetaram o modo como seus clientes as veem.