Tamanho da fonte: -A+A

A Zero Hora começa a cobrar pelo acesso à versão digital da edição em papel do jornal a partir desta quarta-feira, 08.

O restante do site, com notícias atualizadas 24 horas por dia, vídeos e blogs seguirá gratuito. A versão online não terá os populares classificados de domingo.

Em nota divulgada à imprensa, a RBS diz que a publicação segue uma “tendência já praticada por grandes jornais”.

Só terão acesso gratuito ao jornal online assinantes do jornal papel cuja assinatura é de segunda a domingo, com todos os cadernos.

Os assinantes que têm assinaturas parciais, como de fim de semana ou sem os cadernos, terão que pagar por esta parte do site, assim como os não-assinantes.

A assinatura online poderá ser feita por um, três, seis ou 12 meses por R$ 27,90, R$ 74,70, R$ 149,40 e R$ 298,80, respectivamente. A assinatura mensal com renovação automática sai por R$ 24,90.

Os pagantes terão acesso às notícias dos últimos 30 dias.

Um dos últimos grandes jornais a fechar seu conteúdo online foi o inglês The Times. Os acessos caíram 66%, o que foi considerado um bom resultado por analistas, já que as previsões iniciais falavam em 90%.

O tradicional diário inglês tem um preço mais competitivo que a ZH, mesmo com o valor mais alto da libra (pela cotação de hoje, R$ 2,66).

O acesso avulso custa 1 libra por dia. Ao escolher a assinatura de 2 libras por semana, os usuários poderão acessar todas as notícias do site à vontade.

Em uma promoção de lançamento, o The Times ofereceu acesso por 30 dias a 1 libra.