Tamanho da fonte: -A+A

Mauricio Cid, o criador do blog e do perfil no Twitter Não Salvo matou o Seu Barriga...

… ao menos na internet.

Tuiteiro com mais de 331 mil seguidores, Cid colocou na prática as teorias da criação do hoax – ou embuste, notícia falsa, na internet. Édgar Vidar, o ator que interpretou Seu Barriga no seriado Chaves foi a vítima de Cid e cerca de 100 pessoas na Campus Party.

O que é um hoax?
Além de ser um embuste, o hoax é encarado hoje como uma forma de “bagunçar a mídia tradicional”, disse o blogueiro.

“Jornalista é preguiçoso, vocês sabem. Então, se apareceu num grande portal, tipo o G1, ou outro lugar, já sabe: é verdade”, explicou Cid.

Além disso, a internet impõe uma velocidade maior ao noticiário, levando a certas precipitações.

Como nasce um hoax
Na sua apresentação, Cid deu os passos básicos para a criação de um embuste virtual. Por exemplo, por que o Seu Barriga?

“Porque ele é mexicano, mais difícil de confirmar. Então, até alguém conseguir ter certeza, vai demorar o suficiente pra ganhar visibilidade”, explicou. Além disso, ele é famoso o suficiente entre diversas gerações, aumentando o apelo.

Próximo passo é ser espontâneo. Escrever um tweet sincero, com uma hashtag apropriada. No caso #ripseubarriga, precedido de um franco: “estou muito triste de saber que ele se foi”.

“Agora, tuíte!”, disse Cid.

Reforço na web
Ao mesmo tempo, altere outras fontes de informações colaborativas, que tenham credibilidade. Em outras palavras: “peça para um amigo mexer na Wikipedia”.

No verbete de vivar na enciclopédia virtual em espanhol lia-se a data de nascimento (28 de dezembro de 1944) e de “falecimento” (08 de fevereiro de 2012) do ator.

“Por aí já dá pra ter uma ideia, mas ainda dá pra reforçar”, disse Cid, segurando na mão uma notícia falsa de jornal em espanhol, anunciando o fato, com uma foto do ator. Cid fotografou a folha e enviou, também, para os seus seguidores.

Em dois minutos, a tag “#ripseubarriga” virou o segundo trending topic Brasil. Em três minutos, o nome “Seu Barriga” apareceu na quarta posição dos TTs BR.

Estratégia de mercado?
No quarto minuto de hoax, TT mundial. Com cinco minutos, a brincadeira chegou a ser tuitada e publicada em um “site de respeito”.

“Tem empresa que paga R$ 200 mil pra conseguir isso, e a gente tá aí ó”, disse Cid.

Ele tem razão, em especial no Brasil.

Pesquisa divulgada nesta semana mostra que os mercados emergentes vão garantir o crescimento da publicidade em 2012. Entre os 13 países pesquisados pela Wark, o Brasil deverá apresentar o quarto maior avanço, 8,5%, atrás de Rússia (16,5%), Índia (14%) e China (11,5%).

No ano passado, o setor de publicidade brasileiro ocupou a mesma posição, com avanço de 7,1%, em um período marcado por decréscimos em algumas das principais economias.

De acordo com o estudo, a internet puxa o crescimento dos anúncios globalmente, com variação positiva nos países pesquisados de 12,6%, seguida por TV (5,3%), Outdoors (5,1%), Cinema (3,8%) e Rádio (2,9%).

* Guilherme Neves cobre a Campus Party a convite da organização do evento