Tamanho da fonte: -A+A

O Google lançou um serviço de recomendações de locais chamado Hotpot.

A ideia é deixar os resultados de pesquisas por lugares mais pessoais e relevantes aos internautas e é mais uma tentativa da empresa na socio-geolocalização.

A nova versão do Google Maps (4.7) para Android (a partir da versão 1.6) virá com o recurso do Hotpot pré-instalada.

Segundo o gerente de produto de mobile do Google, Mat Balez, uma versão para iPhone deve ser lançada em breve.

Por hora, o Hotpot é um serviço independente de outras ofertas do Google em geolocalização – exceto por dados do Google Places.

Na prática, o sewrviço oferece reviews e rankings do próprio usuário e de seus amigos para locais pesquisados e frequentados. As recomendações se dão pela avaliação que o usuário fez de outros lugares similares.

Assim, se o usuário costuma atribuir uma boa nota a pizzarias no quesito restaurante, o sistema tenderá a recomendar pizzarias em detrimento de outros estabelecimentos.

Para o blog Google Operating System, o serviço é “completamente desnecessário”.

“O maior problema é que o Hotopt não é conectado com qualquer rede social. Quando você entra no serviço pela primeira vez, o Google pede um nome de usuário e uma autorização para enviar convites a alguns contatos do Gmail. Você está criando um grupo de contatos em outra aplicação, em vez de usar suas listas de amigos já existentes”, reclama Alex Chitu no blog.

O lançamento do Hotopt chega pouco depois do lançamento de novidades em plataformas móveis pelo Facebook.

Em 3 de novembro, Mark Zuckerberg, CEO do site de relacionamento, anunciou o Facebook Mobile, que permite o acesso a aplicativos e serviços online de terceiros no celular usando as informações da conta do Facebook.

Uma das possibilidades é receber recomendações de estabelecimentos diretamente no celular.