Tamanho da fonte: -A+A

Assinantes de um jornal não poderão acessar gratuitamente o aplicativo de iPad da publicação, mesmo que o próprio jornal queira liberar o uso.

Segundo o site Apple Insider, várias publicações na Europa já foram avisados da restrição imposta pela Apple, impedindo o acesso livre para os usuários do tablet que já pagam pela assinatura de versões impressas.

O novo regulamento entra em prática no dia 1º de abril.

A ordem pode ter motivações financeiras. Com os apps gratuitos, a Apple acaba ficando sem os 30% que cobra pelas transações na App Store.

Conforme o site Editor & Publisher, que também comentou a notícia, os jornais estão preocupados com a mudança, dizendo que ela torna a Apple “dominante demais”.

E a imprensa nacional?
No Brasil, o modelo de conteúdo digital liberado para assinantes já é comum na internet.

Jornais como Valor Econômico, Folha de S. Paulo – Zero Hora e Correio do Povo, no Rio Grande do Sul – abrem suas edições replicadas na internet aos assinantes.

Se estendida a todos os aplicativos de empresas jornalísticas no mundo, a regra da Apple pode impedir a migração do modelo já adotado nas versões online para as versões móveis no tablet.

No Brasil, jornais como Estado de S. Paulo, O Globo e Folha de S. Paulo já têm suas versões de aplicativos para o iPad. Em alguns casos, oferecem matérias selecionadas das versões impressas, ao lado de conteúdos publicados nas suas versões online.