Sem alarde, os responsáveis pela versão nacional do Second Life abandonaram o projeto dois anos depois do início da operação no Brasil.

Segundo informações do site Info Online, a Kaizen Games, responsável por trazer oficialmente o Second Life para o país, interrompeu suas atividades, e o iG, que apoiou o projeto em sua estreia por aqui abandonou a iniciativa em março, mês em que venceu seu contrato de licenciamento com Linden Labs.

Mesmo no auge do mundo virtual – quando a Kaizen previa 2 milhões de usuários brasileiros em um ano – a participação verde amarela no metaverso nunca passou de 1% dos estimados 44,5 milhões de internautas brasileiros. Aliás, somente na Espanha a média de usuários passou do 1%.

No mês de maio de 2009, a rede atraiu somente 161 mil usuários brasileiros.