Tamanho da fonte: -A+A

Cerca de 35% dos usuários do Facebook correm riscos ao abrir seus perfis individuais para pessoas estranhas e clicar em links desconhecidos que recebem.

A conclusão divulgada nesta terça-feira, 27, faz parte de um estudo cego recentemente realizado pela equipe de Pesquisa e Reação de Segurança da Check Point.
 
Para avaliar os perigos dos sites de redes sociais, a nossa equipe de Pesquisa e Reação de Segurança selecionou uma amostra aleatória de usuários do Facebook para simular um ataque de phishing.

Com um perfil falso e anônimo do Facebook, os pesquisadores distribuíram um e-mail privado que incluiu a frase “venha ver minhas fotos mais recentes” e um link para um URL, rastreando o número de usuários que abriu a mensagem e clicou no link.
 
A equipe da Check Point descobriu que dos 71 dos 200 usuários que receberam o e-mail clicaram no link e tentaram acessar a página, ou seja 35% dos indivíduos selecionados.

O link poderia redirecionar o usuário para uma página maliciosa ou site de phishing e com isso, mais de 71 máquinas e usuários poderiam ser comprometidos ou sofrer ataques de phishing.

“O teste claramente revela o potencial de redes sociais de lançar ataques de phishing maciços e individualizados”, disse Guy Guzner, diretor de produtos de segurança da Check Point.