O que leva as empresas às mídias sociais?

27/05/2010 14:51

Criar um perfil no Twitter com objetivo de divulgar produtos e serviços é a principal motivação das empresas que atuam no Brasil, segundo pesquisa conduzida pela Delloite. A movimentação corporativa não é falha, mas poderia ser incrementada, segundo os pesquisadores.

Tamanho da fonte: -A+A

Criar um perfil no Twitter com objetivo de divulgar produtos e serviços é a principal motivação das empresas que atuam no Brasil, segundo pesquisa conduzida pela Delloite. A movimentação corporativa não é falha, mas poderia ser incrementada, segundo os pesquisadores.

“Vimos que dificilmente a empresa envolve outros processos que poderiam ganhar muitos benefícios com as mídias sociais, por exemplo, captura de pedidos, suporte ao cliente e integração de equipes”, declara Fabio Cipriani, gerente responsável pela prática de consultoria em Mídias Sociais.

A pesquisa realizada com 302 empresas de diversos segmentos e portes econômicos.

Quase 70% afirmaram utilizar as redes sociais. São Paulo apresentou a maior concentração de respondentes (63%), seguido pelo Rio de Janeiro (7%) e Minas Gerais (6%).  Apenas 16% das empresas participantes são multinacionais instaladas no país.

Os dois setores que mais utilizam as mídias sociais são os de serviços (38,1%) e de varejo, bens de consumo & transporte (20%). O setor de manufatura, que o mercado enxerga ter baixa aderência às mídias sociais, surpreende aparecer em quarto lugar no ranking de empresas que já utilizam ou monitoram as mídias sociais (11%).

As ações de marketing e divulgação de produtos e serviços são as atividades mais realizadas, com 83%.

"A popularidade das ações de marketing é natural. As mídias sociais representam um canal de comunicação que atinge milhares de pessoas e a um baixo custo”, destaca Fabio Cipriani, gerente responsável pela prática de consultoria em Mídias Sociais.

As mídias sociais são muito mais vistas, pelas empresas, como mídia propriamente dita, do que como plataforma de relacionamento.

O estudo aponta ainda que é dada pouca importância à captura de oportunidades (46%), ao suporte aos clientes (43%) e ao desenvolvimento de inovação por meio de inteligência coletiva (17%).

Um total de 73% das empresas afirmou que as ações ligadas a esta ferramenta estão sob o comando do departamento de Marketing.

Diretoria e departamento de comunicação são os menos envolvidos com mídias sociais, 5% e 6%, respectivamente.

A estratégia deveria partir da liderança, por esse motivo, os demais departamentos não se envolvem e se mostram desalinhados em relação às ações desenvolvidas nestes canais. Apenas 26% dos respondentes afirmaram que há mais de um departamento envolvido com mídias sociais em suas empresas.

A falta de tempo e a mobilização das pessoas para participarem das ações nestes canais foram os principais obstáculos apontados pelas empresas na execução de suas estratégias em mídias sociais, respectivamente 49% e 38%.

Métricas estratégicas, como valor da marca (24%), retorno sobre o investimento (18%) e Net promoter score – ferramenta que avalia a fidelização no relacionamento com os clientes – (6%) são as menos utilizadas para acompanhar os resultados das ações em mídias sociais.

As empresas mostraram-se mais preocupadas com resultados operacionais, como número de usuários, usuários ativos, visitantes ou visitantes recorrentes (71%); visualização de páginas (63%); e frequência de visitas (59%).

A pesquisa destacou ainda que as redes sociais (Orkut, Facebook, redes sociais internas etc) são as ferramentas mais utilizadas pelas empresas, com 81%.

Os microblogs (Twitter, Yammer etc) aparecem em seguida com 79%, e devido ao ritmo de crescimento que vem ganhando no Brasil, deverá ultrapassar as demais redes sociais muito em breve. O blog corporativo também é muito usado no universo empresarial, sendo utilizado por 70% das empresas que se envolvem com as mídias sociais.

Veja também

Deloitte discute incentivos fiscais em POA

A Deloitte realiza na terça-feira, 27, um seminário em Porto Alegre para discutir as oportunidades e riscos decorrentes dos incentivos fiscais destinados às atividades de pesquisa e desenvolvimento de inovação tecnológica.

O encontro acontece no Hotel Deville (Av. dos Estados, 1909, Bairro Anchieta) das 8h30 às 12h.

O programa é destinado para profissionais ligados às áreas contábil, fiscal, financeira, jurídica e de controle dos projetos de P&D.

Deloitte e L3 são premiadas pela Microsoft
A solução Ew-Risk, desenvolvida em parceria pelas empresas Deloitte e L3, foi a vencedora do Microsoft Worldwide Partner Conference 2009, na categoria Custom Development.

O software, construído sobre tecnologia Microsoft, é utilizado pela Deloitte para avaliar os riscos e controles que permeiam os processos de negócio das empresas, permitindo uma visão dos riscos e dos possíveis impactos nas operações de seus clientes.
Deloitte pesquisa visão empresarial
A Deloitte disponibilizou em seu site na internet o questionário do "Panorama Empresarial 2010", pesquisa que busca compreender as visões e as práticas das empresas.

Na edição que está preparando para o próximo ano, a consulta deve retratar também as lições aprendidas por empresas de todos os tamanhos, setores e regiões durante o período de instabilidade econômica global, bem como as perspectivas com relação ao futuro.
Deloitte lidera em segurança da informação
A consultoria Deloitte acaba de ser apontada como empresa líder entre os fornecedores de soluções de segurança da informação e consultoria em riscos para TI, de acordo com relatório da Forrester Research.
Deloitte debate SPED e NF-e em POA
A consultoria Deloitte realiza o seminário "SPED – Sistema Público de Escrituração Digital, Escrituração Contábil e Fiscal Digital e Nota Fiscal Eletrônica" na quinta-feira, 17, em Porto Alegre, entre as 9h e 18h. O evento, voltado para executivos de finanças, controladoria, tributos e informática acontecerá no Hotel Deville (Av. dos Estados, 1909).
SAP e Deloitte fazem oferta conjunta de GRC na AL
A SAP América Latina e a Deloitte reforçaram sua parceria global para oferta de soluções e serviços. Agora, as empresas vão fornecer soluções de GRC- Governance, Risk and Compliance ao mercado da América Latina.
Deloitte lança webcast
A Deloitte lança na quarta-feira, 03, às 11h, o webcast DBrief que permitirá comentários imediatos e comparativos em tempo real.

A adoção das Normas Contábeis Internacionais pelo mercado imobiliário será tema do programa de estréia. O evento contará com a presença dos sócios da Deloitte, que debaterão os fatores que afetam o setor imobiliário na adoção do IFRS. 
Deloitte: governança é fundamental na crise
O IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores) e a Deloitte divulgam os resultados do estudo “Confiança em um cenário de riscos”, segundo o qual 76% dos entrevistados veem a adoção de melhores práticas de governança corporativa como uma das saídas para o atual contexto econômico.