Tamanho da fonte: -A+A

A indústria brasileira começa 2011 otimista. De acordo com um levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas, o indicador emprego previsto atingiu 126 pontos, o melhor nível desde maio de 2010.

"A indústria deve começar o ano contratando", afirma o especialista em Análises Econômicas do Ibre, Jorge Braga. "Todos os setores são intensivos em mão de obra e foram beneficiados pelo aumento da renda e do crédito", complementa.

De acordo com o analista, outro indicador que registra otimismo é o de produção prevista, que atingiu 142,1 pontos, o melhor nível desde dezembro de 2009.

Além disso, 42,9% dos empresários entrevistados para o levantamento da FGV acreditam que a produção deve crescer nos meses de janeiro e fevereiro e apenas 0,8% creem que deve diminuir.

O indicador tendências dos negócios para os próximos seis meses registrou 145,2 pontos. De acordo com Braga, embora em um patamar elevado, o resultado está distante do registrado em fevereiro do ano passado, quando atingiu 169,6 pontos.

Para 46,8% dos industriais ouvidos pela pesquisa, a situação dos negócios deve melhorar nos próximos seis meses. Já para 1,6%, deve haver piora.

Na avaliação de Braga, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) no quarto trimestre de 2010 superou a média do terceiro trimestre, mas ficou abaixo do primeiro e do segundo trimestres do ano.

Apesar disso, as perspectivas do setor são favoráveis, indicando um ano de crescimento, conforme análise do especialista.