Tamanho da fonte: -A+A

O secretário da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (SCIT) gaúcho, Cleber Prodanov, viaja para o Rio de Janeiro na próxima quinta-feira, 05, para três reuniões de captação de recursos.

Prodanov fará uma visita à BG Energy Holdings Limited, ao BNDES e à Finep.

“A intenção é obter fundos para projetos de pesquisa no Rio Grande do Sul”, comenta o secretário, que estabeleceu a meta de R$ 400 milhões na área ao longo de sua gestão.

Óleo e gás são o foco principal da viagem.

Na BG Energy Holdings Limited, a ideia é obter financiamentos para a ampliação da capacidade de pesquisa na área de petróleo e gás.

Com Roberto Vermulm, diretor da Finep, o tema se repete com a apresentação do Programa para a Inovação e Competitividade da Indústria Naval e Oceânica do RS, com uma pequena variação nos projetos de interesse do Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC).

No BNDES, o assunto é o Programa Rede Rio Sul, também com foco na indústria naval.

“A ideia é que possamos atender as demandas do pré-sal e, também as internacionais”, ressalta Prodanov, que tem interesse especial na britânica BG que, segundo o secretário, desde 1996 sinaliza interesse em investir no estado.

A BG Group trabalha em cooperação com governos, parceiros e outras partes interessadas para encontrar, desenvolver e conectar o gás natural para os mercados mundiais.

No final de dezembro a companhia anunciou parceria com a Petrobrás, como o operador do bloco BM-S-9 no pré-sal da Bacia de Santos.

Qualquer valor obtido ajudará o secretário na sua meta pessoal de recursos para a inovação no Rio Grande do Sul: R$ 400 milhões, conforme revelado pelo secretário ao Baguete Diário em abril último.

Em 2011, o orçamento era de R$ 36,3 milhões, o oitavo menor orçamento, comparado a outras pastas, caindo para o 25° - logo abaixo da Metroplan - se incluídos todos os órgãos e autarquias sob o guarda-chuva do executivo gaúcho.

No mês de agosto, convênios na ordem de R$ 153,8 milhões foram assinados, dando um salto na meta de Prodanov.

Projetos como parques tecnológicos, polos de inovação e bolsas de pequisa pela Fapergs foram alguns dos destinos dos recursos já obtidos pela pasta no primeiro ano da gestão Tarso Genro, com Prodanov no comando da SCIT.