Tamanho da fonte: -A+A

Uma pesquisa do IBGE indica que a taxa de investimento - relação entre formação bruta de capital fixo e Produto Interno Bruto - de 2010, que ficou em 18,4%, foi a segunda maior da década.

Do montante total de investimentos que compõe o índice, mais da metade - 55,2% - foram originados de máquinas e equipamentos.

Segundo o instituto, a taxa do ano passado só não foi maior do que a de 2008, quando atingiu 19,1%.

Em 2009, o índice foi de 16,9%.

“A variação recorde de 21,8% na Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) em 2010 ante 2009 refletiu interesse dos produtores de elevar sua capacidade produtiva, direcionando seus gastos na compra de máquinas e equipamentos”, afirmou o coordenador de Contas Nacionais do IBGE, Roberto Luis Olinto Ramos.

Para este ano, o que se pode esperar, segundo o especialista, é ainda mais crescimento nos investimentos, porém com mais força nos gastos relacionados à área habitacional.