Foto: cyberslayer / Flickr

Tamanho da fonte: -A+A

A falta de gás pode impedir investimentos de novas indústrias no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, aponta matéria do Valor Econômico (exclusiva para assinantes) desta quarta-feira, 04.

De acordo com dados citados pela publicação, hoje a região Sul conta com 10 milhões de metros, metade dos quais vai para uma térmica e uma refinaria da Petrobrás no Paraná.

Dos 4,8 milhões de m3 / dia restantes, o segmento industrial consome 72% do total. A demanda adicional futura está estimada em 20 a 30 milhões de m3 /dia, com o limite da capacidade atual chegando em 2014 ou 2015, dependendo do resultado.

No caso de Santa Catarina, por exemplo, a folga atual da oferta de gás não seria suficiente para abastecer as operações de uma nova empresa no porte da Eliane ou a Portobello, que consomem por dia 200 mil m3 de gás natural.

Uma complicação adicional relatada pelo Valor é que um eventual reforço do gasoduto com a Bolívia ou a construção de um terminal de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) são complexas e levam três ou quatro anos.