O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) estabeleceu novos padrões criptográficas para a certificação digital no Brasil.

Segundo o site TI Inside, o ITI publicou duas novas resoluções – 65 e 68 – tratando de requisitos.

“A partir do dia 1° de janeiro de 2012 não serão mais emitidos certificados digitais sob as cadeias v0 (descontinuada em novembro de 2011) e v1. Qualquer certificado digital no âmbito da ICP-Brasil deverá ser emitido na nova cadeia, a v2. Tais alterações estão previstas desde junho de 2009 nas normas da ICP-Brasil”, explica Maurício Coelho, diretor de Infraestrutura de Chaves Públicas do ITI.

Segundo o TI Inside, qualquer produto com a finalidade de operar a cadeia de certificados digitais ICP-Brasil (cartões, leitoras, tokens e HSM) deverá adotar chaves criptográficas de no mínimo 2048 bytes e família Sha256.

O diretor do ITI reforça que, a partir de agora, só serão aceitos dispositivos exclusivamente homologados pela ICP-Brasil.

“Os produtos certificados pelo NIST (National Institute of Standards and Technology) não serão mais aceitos”, finaliza.

Leia a matéria completa do TI Inside nos links relacionados abaixo.