Tamanho da fonte: -A+A

A TI liderou as operações de fusão e aquisição no Rio Grande do Sul no ano passado.

Foram 13 operações da área de TI – sendo sete empresas com sede no Rio Grande do Sul e seis entre as companhias com presença no mercado gaúcho, mas sede fora do estado.

No geral, o total de empresas com sede no Estado foi de 26 – queda de 10,3% ante o observado em 2010 (com 29 transações).

Já as empresas sediadas em outros estados com unidades ou filiais foram 73, alta de 62 (15,1% sobre 2010).

"Apesar da queda de 11% nas transações com empresas sediadas no Rio Grande do Sul, os números globais mostram crescimento com transações em todas as áreas. E não podemos deixar de destacar a área de TI, que passou de 6 para 13 negociações no geral", analisa Wladimir Omiechuk, sócio da KPMG no Brasil responsável pela Região Sul e pelo escritório de Porto Alegre da firma.

Segundo o coordenador da pesquisa, Luis Motta, sócio da área de Fusões e Aquisições da KPMG no Brasil, apesar dessa ligeira queda, o Rio Grande do Sul continua sendo um importante Estado nesse tipo de transação.

“O Rio Grande do Sul sempre foi um Estado que chamou a atenção dos investidores, e deve continuar movimentado quando falamos de fusões e aquisições”, explica o executivo.

No caso do Rio Grande do Sul, em 2011, aconteceram 27 compras, contra 22, em 2010, o que significa um aumento de 22,7%.