Tamanho da fonte: -A+A

O Procon de São Paulo vai autuar a TAM pela cobrança de valores extra pelas poltronas da primeira fila e das saídas de emergência, rebatizadas pela empresa de “assentos-conforto”.

De acordo com informações do Estadão, a multa pode ficar entre R$ 400 e R$ 6 milhões. A TAM, que afirma não ter recebido a notificação, poderá recorrer.

A companhia tem cobrado uma taxa que pode chegar a R$ 40 pelos “assentos-conforto”, que tem um espaço de entre 80 e 90 centímetros para as pernas, um pouco acima da média de 76 cm da maioria das aeronaves que operam rotas regulares dentro do Brasil.